Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após castigo com vídeo, São Paulo treina ataque e defesa sob sol forte

Leão fez questão de mostrar ao elenco erros cometidos na derrota sofrida para o Bahia no último sábado

Gazeta |

Vipcomm
Paciência de Leão com elenco são-paulino se esgotou após três partidas sem vitórias
O elenco do São Paulo treinou mais tarde do que o habitual na manhã desta quarta-feira. A atividade estava inicialmente agendada para 9h, mas começou com cerca de 90 minutos de atraso: foi o tempo que durou o "castigo" imposto por Emerson Leão aos jogadores, que assistiram ao vídeo da derrota por 4 a 3 para o Bahia, sofrida no sábado.

"A conversa foi ontem (terça), hoje apenas mostrei a eles o que fizeram no sábado. Ou melhor, o que não se deve fazer", resumiu o treinador, que colocou os atletas para treinarem sob forte calor, em atividade que terminou por volta de 12h20.

LEIA TAMBÉM: Operado, Cañete pode ficar até oito meses afastado do São Paulo

Primeiro, aperfeiçoou os fundamentos ofensivos de seus comandados. O plantel foi dividido em dois grupos: enquanto um deles fazia exercícios de impulsão, agilidade e passes, o outro bombardeava os goleiros Denis, Léo e Leonardo.

Os destaques no trabalho de finalização foram Lucas, Marlos e Carlinhos Paraíba, que obtiveram bom aproveitamento em batidas com a bola dominada ou quicando. O zagueiro João Filipe, que irrita o técnico por suas aventuras ofensivas, tomou a maior bronca do dia após um chute muito fraco com a perna esquerda. Aos gritos, Leão pedia que ele "alongasse" a bola para bater com mais força. Na batida seguinte, o defensor balançou as redes e ouviu aplausos do chefe.

São Paulo é o oitavo colocado no Brasileirão 2011. Confira a classificação completa

Na sequência, o treinador cumpriu a promessa de dar atenção especial à defesa nesta semana. Sem Juan, liberado para resolver problemas particulares, convocou Denis, Jean, João Filipe, Rhodolfo, Xandão, Luiz Eduardo e Cícero para repetição de cruzamentos.

Vipcomm
Dagoberto brinca durante exercício na manhã desta quarta-feira, no CT da Barra Funda

Com cones, Leão indicou o posicionamento ideal de seus três zagueiros (o quarto ficava como atacante, na entrada da área, para aproveitar cruzamentos para trás). Cícero, que deve seguir improvisado na lateral esquerda no sábado, contra o Avaí, e Jean, substituto de Piris, que está na seleção paraguaia, chegavam ao fundo para fazerem levantamentos na área.

E AINDA: Frentista de posto cobra, e Leão promete arrumar defesa são-paulina

Ao rolar a bola para seus alas, Leão sussurrava se o cruzamento deveria ser no alto, por baixo ou para trás. A cada erro, orientava minuciosamente, inclusive demonstrando o movimento que deveria ser feito pelo atleta. Quando João Filipe fez pose ao dar um bicão no primeiro poste, o comandante chiou: "esse ataque epilético aí não precisa". Rhodolfo também ouviu: "agride a bola! Dá dois passos e pega no ponto máximo dela. Se passa um centroavante na sua frente, tchau!".

No geral, o desempenho dos beques foi satisfatório. "Olha que beleza, gente! Não passou uma bola rasteira aí, é isso que eu quero", elogiou Leão após um corte de Xandão, pouco antes de encerrar o longo trabalho desta manhã.

Leia tudo sobre: são paulobrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG