"Sheik" foi cobrado por Tite, que pediu mais vibração dele e de seus companheiros no Paulistão

O atacante Emerson tratou logo de colocar panos quentes na reclamação pública de Tite após o jogo de domingo do Corinthians contra o Linense, na qual o atacante marcou o gol solitário do certame comemorando timidamente, sem extravasar. O técnico queria vibração. E "Sheik" disse que seu gesto, de erguer o dedo indicador para os céus foi um sinal de agradecimento ao seu pedido de marcar um gol na dura partida contra o time de Lins.

Emerson fez o gol do Corinthians contra o Linense
AE
Emerson fez o gol do Corinthians contra o Linense

Leia também: Com titulares na academia, Tite comanda time reserva sem Adriano

"Eu comemorei, cara. Eu acho que ele falou muito de vibração, até acho que a gente pode ser mais vibrante durante o jogo, mas eu estava sentido dores e estava pedindo muito a Deus para que qualquer jogador fizesse o gol. E eu falei com Deus ali. Se eu marcasse iria agradecê-lo apontando para o céu pelo gol e pela dificuldade de fazer esse gol. Foi um sinal de agradecimento a Deus. A comemoração foi diferente das outras, quando eu vou pra galera, mas eu comemorei e Deus sabe disso", disse o atacante.

E mais: Emerson vibra pouco com gol, leva bronca, mas pede paciência

Tite usou a comemoração tímida da equipe como exemplo de uma falta de vibração mais ampla que ele observou ao longo de toda a partida. "Não pode jogar ou fazer gol como se fosse uma obrigação. Você tem que ser intenso naquilo que conquista. Futebol não é assim. Tem de ter gana de vencer. Vibra pelo gol que fez. Precisa sentir esse sabor de vencer, valorizar essas pequenas conquistas. Você só valoriza grandes conquistas se também valoriza os pequenos passos", disse o treinador, que teme por um relaxamento da equipe nos confrontos com equipes menos tradicionais do Campeonato Paulista.

Confira ainda: Apesar da vitória, Tite diz que faltou “faca nos dentes” aos seus comandados

Emerson entendeu a bronca do treinador, que se exaltou para os jogadores nos vestiários, comparando todos os jogos da equipe a um casamento de 30 anos em que o marido tem de ser fiel e amar sua mulher e amá-la igualmente, em todos os dias, "sem dar tirinhos" fora do seu compromisso. "É, ele falou isso com outras palavras. Mas haja amor, hein?", brincou Sheik, que prometeu ser mais efusivo num próximo gol que marcar.

"Se eu entender que devo agradecer a Deus de novo, até agradeço. Mas aí faço com os dois dedos e ainda dou a volta no campo inteiro correndo", brincou Emerson.

Entre para a torcida virtual do Corinthians e o ajude a se manter no topo do ranking 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.