Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após atrito, times de Pernambuco devem ficar fora do Nordestão 2011

Torneio deve acontecer ao mesmo tempo que os campeonatos estaduais na próxima temporada

Gazeta Esportiva |

O futuro do Campeonato do Nordeste deve ser selado nesta quinta-feira. A tendência é que a competição passe a ser disputada no primeiro semestre em 2011, simultaneamente com os estaduais e, por este motivo, sem a presença de Náutico e Santa Cruz - a participação do Sport, que abdicou da disputa neste ano, já está descartada.

A mudança no calendário proposta pela Liga do Nordeste visa recuperar o brilho do torneio, que não caiu nas graças dos torcedores em 2010, quando dividiu espaço com a Copa do Mundo e o Campeonato Brasileiro. O problema é que a Federação Pernambucana não quer concorrência para o campeonato de seu estado e não deseja ter representantes no torneio regional. O assunto vem até gerando atrito entre dirigentes.

De acordo com Carlos Alberto de Oliveira, presidente da entidade pernambucana, não haveria datas suficientes para duas disputas simultâneas. "Se há apenas 23 datas, como é que pode querer realizar duas competições? Apoiamos a Copa do Nordeste, mas é impossível. Nossos clubes não vão disputá-la", diz o mandatário, em contato por telefone com a reportagem da GE.Net.

A mudança no calendário se baseia na boa média de público obtida pelo Campeonato Pernambucano nos últimos anos - a maior do Brasil, segundo a Federação -, mas desagrada o presidente da Liga do Nordeste, Eduardo Rocha, que confia na possibilidade de realizar o Nordestão no primeiro semestre, mesmo com a permanência dos estaduais no começo da temporada.

"Ele (Carlos Alberto) se vangloria de ter o maior campeonato, mas é algo artificial. Tem jogos em que o público é de 3 mil pessoas, mas 2.990 pegam os ingressos em troca de notas fiscais", diz o mandatário, referindo-se ao programa Todos com a Nota, do governo de Pernambuco, que permite aos torcedores trocarem notas fiscais por ingressos.

Carlos Alberto de Oliveira minimiza. "Não é por isso que nosso campeonato é bom, há rivalidade entre os clubes. Nossas equipes estão em divisões inferiores no Brasileiro, mas isso é ocasional", diz o dirigente, que afirma ter o apoio da Federação Cearense. "Se Pernambuco e Ceará não abrem mão de datas de seus estaduais, não sei como vão realizar o Campeonato do Nordeste".

Eduardo Rocha antecipou o fim de seu mandato e deixará a presidência da Liga do Nordeste no fim deste ano, quando Alexis Portela, presidente do Vitória e candidato único até o momento, deve assumir seu lugar. Rocha garante que a decisão não tem a ver com a resistência das federações, mas não poupa críticas a Carlos Alberto de Oliveira.

"O presidente do Vitória tem representatividade nacional e regionalmente, por isso é meu candidato", disse. "Não devo nada ao Carlos Alberto, mas digo que ele é anacrônico, faz mal ao futebol da região e é um aprendiz de ditador. A situação dos clubes de Pernambuco é reflexo da administração dele", concluiu, lembrando que não há clubes do estado na Série A.

Leia tudo sobre: campeonato do nordestefutebolnáuticosanta cruzsport

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG