Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após ataque ser questionado, Mano mantém time titular em treino

Técnico começou o trabalho desta terça-feira com a formação da partida diante da Venezuela, com Robinho, Pato e Neymar

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviado iG a Los Cardales |

Gazeta Press
Apesar de criticado após a estreia, Robinho segue assediado e como titular da seleção
Um jogo, 90 minutos e nenhum gol. Foi o suficiente para o ataque da seleção brasileira se transformar de “xodó” a setor mais questionado do time de Mano Menezes na Copa América . Nesta terça-feira, Alexandre Pato e Thiago Silva concederam entrevista coletiva. Quase todas as perguntas feitas pelos jornalistas aos jogadores foram sobre a ineficiência dos atacantes, que não conseguiram marcar na estreia contra a Venezuela.

Apesar dos questionamentos, o técnico iniciou o trabalho desta terça-feira com a mesma formação titular do jogo de domingo. Pato, Neymar e Robinho começaram o treino na equipe principal. Divididos entre titulares e reservas, os jogadores trabalharam posse de bola, usando apenas metade do campo. Cada jogador podia dar dois toques e não havia conclusão a gol. Na quarta-feira, o treinador já antecipou que a primeira parte do treino será fechada  para testar o novo posicionamento da equipe.

Antes do trabalho, na entrevista coletiva, Pato e Thiago Silva passaram a maior parte do tempo tentando explicar a ausência de gols contra a Venezuela. “Temos que treinar cada vez mais, trabalhar em cima dos erros. Não vejo dificuldade para marcar. Ainda faltam muitos jogos para a final”, disse o atacante.

Pato foi escalado para falar primeiro. Após responder as perguntas, o atacante foi liberado pela assessoria de imprensa da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para descansar. O jogador, entretanto, preferiu ficar na sala ao lado de Thiago Silva.

O atacante ouviu o zagueiro, seu companheiro no Milan, ser questionado e defender o ataque do time. “O Pato não esqueceu de fazer gols. É a apenas questão de tempo”, disse Thiago Silva.

O zagueiro defendeu a formação do time que começou o jogo contra a Venezuela, com três atacantes: Pato, Neymar e Robinho. “Não tem problema nenhum jogar com três ou quatro atacantes. Independente da formação que a gente jogue, eu não vejo problema em correr para o Pato ou para outros atacantes jogarem na frente. Eu afaço tudo por ele. No Milan é assim”, disse.

Ricardo Stucker/CBF
Neymar e Alexandre Pato treinando no time titular da seleção

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG