Tamanho do texto

É complicado, você joga com o time reserva do adversário e não consegue o resultado. Agora vamos ter mais cobranças. Temos de levantar a cabeça, disse o lateral direito Apodi

O Palmeiras formou um time com reservas e jogadores que vinham retornando de contusão e, ainda assim, derrubou o Guarani, na Arena Barueri. O elenco do Bugre demonstrou extremo desconforto pelo tropeço contra um rival que sofreu pela falta de entrosamento.

O Palmeiras formou um time com reservas e jogadores que vinham retornando de contusão e, ainda assim, derrubou o Guarani, na Arena Barueri, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O elenco do Bugre demonstrou extremo desconforto pelo tropeço contra um rival que claramente sofreu pela falta de entrosamento durante os 90 minutos.

O resultado ainda deixa o Guarani em situação complicada em função da briga contra o rebaixamento à Série B do Brasileirão. Em desvantagem no número de vitórias contra o Atlético-MG, o Bugre entrou na área da degola.

"Temos um bom time, mas estamos pecando na hora de fazer os gols e também em partidas em casa. Por isso estamos nessa situação", analisou Apodi.

Para completar, o Guarani demonstra dificuldades em controlar os nervos. Diante do Palmeiras, o próprio Apodi quase chegou às vias de fato com o atacante Mazola no primeiro tempo. Os "brigões" foram separados pelos companheiros e levaram uma bronca da arbitragem.

"Todo esse problema foi fruto da cobrança, a gente discutiu, mas nada vai influenciar o nosso trabalho", avisou Apodi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.