Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Apesar dos poucos gols sofridos, defesa ainda preocupa Cuca

Treinador acha que adversários têm chegado com facilidade ao gol de Fábio e exige melhorias no setor

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Seis gols sofridos em doze jogos disputados. A média de 0,5 gol por partida da defesa do Cruzeiro na temporada parece não deixar o técnico Cuca satisfeito. Segundo o treinador, o time tem dado muitos espaços para os adversários criarem suas jogadas. Cuca afirmou que vai realizar um trabalho específico para a defesa durante a semana para não ser surpreendido no clássico contra o América-MG, no próximo domingo.
 

Vipcomm
Zagueiro Léo terá nova chance de mostrar serviço contra o América-MG, em Varginha
As queixas de Cuca quanto ao setor defensivo se tornaram mais evidentes depois de duas partidas: o clássico contra o Atlético-MG, na terceira rodada do Campeonato Mineiro, e a partida contra o Deportes Tolima, pela Copa Libertadores, na Arena do Jacaré.
 

”Alguns espaços que deixamos foram pelo relaxamento, até pelo sentimento de ter cumprido o dever. E tomamos o gol. Se toma mais um, fica ruim. Temos que tomar esses cuidados, temos todos os lances separados para discutir com eles e diminuirmos nosso índice de erros. O Tolima é complicado, eles não têm disciplina tática. Quando têm a bola, são irreverentes, isso confunde muito. Os volantes deles saem, vão à frente. Muito em função disso é que não fizemos um jogo bom taticamente”, disse o treinador depois da partida pela Libertadores.
 

Cuca explicou como será o treinamento para ajustar a marcação em seu setor defensivo. “”Conversei no começo do ano, tracei algumas linhas no campo para jogarmos dentro dessa faixa e encurtarmos o espaço do adversário. E não estamos fazendo isso. Temos que trabalhar. Nesta semana vou pôr a faixinha de volta, para nos enquadrarmos no espaço reduzido, para corrermos menos e oferecermos menos espaço ao adversário”, analisou.
 

O treinador não poderá contar com o zagueiro uruguaio Mauricio Victorino na partida contra o América-MG, já que o defensor se apresentou à seleção uruguaia para a disputa de um amistoso contra a Estônia. Léo deve ficar novamente com a vaga, já que o zagueiro foi quem iniciou o duelo contra o Funorte, no último sábado.
 

Léo espera criar uma boa “dor de cabeça” em Cuca nesse período de ausência de Victorino. "Estou sempre pronto para ajudar e o meu objetivo é mostrar que estou à disposição do Cuca. “O grupo do Cruzeiro é muito bom e todos nós queremos dar uma boa dor de cabeça para ele escalar a equipe. Estou treinando muito e tento agarrar todas as chances que tenho", disse o zagueiro.
 

Leia tudo sobre: CruzeiroCampeonato Mineiro 2011LéoCuca

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG