Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Apesar de R10 expulso, Fla vence Flu no primeiro clássico do centenário

Com ambos os times desfalcados, Flamengo leva a melhor com gol de pênalti de Ronaldinho e bom retorno de Kléberson, que fez o segundo

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

Mesmo com um a menos, no caso o pricipal jogador da equipe, Ronaldinho Gaúcho, em todo o segundo tempo, o Flamengo venceu o Fluminense no primeiro Fla-Flu do ano em que o clássico completa o seu centenário. Porém, enquanto os tricolores permanecem em segundo lugar no Grupo B, o time da Gávea, mesmo com a vitória por 2 a 0, não entra na zona de classificação do Grupo A, atrás de Macaé, Botafogo e Resende.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Os gols foram marcados por Ronaldinho, de pênalti, e Kléberson, que estava sem jogar há seis meses e sequer fez pré-temporada com o grupo do Flamengo, já que não estava nos planos do antecessor de Joel Santana, Vanderlei Luxemburgo. Chamou atenção o baixo público pagante, 10.534 torcedores, e mais ainda a presença de 4.219 pessoas que não pagaram ingresso, o que representa quase a metade dos torcedores que gastaram para ver suas equipes. O público presente foi de 14.753 torcedores.

Veja como está a classificação da Taça Rio

As duas equipes se voltam agora para a Libertadores. O Flamengo, que continua bastante desfalcado em função de lesões, encara o Olímpia, do Paraguai, na quinta-feira. A equipe das Laranjeiras, por sua vez, que poupou diversos titulares neste domingo, pega o Zamorra, da Venezuela, na quarta. Na última rodada da fase de grupos, os dois venceram. Os tricolores bateram os argentinos do Boca Junior, na Bombonera, enquanto os flamenguistas venceram por 1 a 0 o Emelec, do Equador, no Engenhão.

O Fluminense começou com maior ímpeto nos primeiros minutos e logo arrumou um escanteio. Na cobrança, Jean rolou para Carleto, mas Paulo Victor saiu bem para abafar a finalização. Aos 4 minutos, outra boa oportunidade, com Souza, que ficou com sobra livre na área, mas bateu sem força para boa defesa do goleiro reserva da Gávea. Sem saída de jogo, o Flamengo encontrava a defesa tricolor bem postada e não tardava a perder a bola, por vezes oferecendo contra-ataques perigosos. O jogo começou a esquentar. Aos 7 minutos, já eram três cartões amarelos, para Galhardo, Ronaldinho e Carleto.

A partida continuou truncada, com o Fluminense mais organizado ofensivamente, enquanto o Flamengo não conseguia concluir as jogadas, como no lance em que Vagner Love deu de calcanhar para Luiz Antonio, que por pouco não alcançou, aos 11 minutos. Dois minutos depois, Muralha errou passe fácil no meio e armou contra-ataque para o rival. Souza lançou Rafael Sóbis. Ele bateu cruzado, sem força, facilitando o trabalho de Paulo Victor que, em seguida, também pegou tentativa de longe de Carleto. Aos 14 minutos, foi a vez de Muralha arriscar de longe, mas sem criar problemas para Diego Cavalieri.

Leia também: Renato Abreu deixa o hospital e visita companheiros de Flamengo

Aos 19 minutos, boa jogada do Flamengo. Muralha virou o jogo para Galhardo, que lançou Kléberson pela direita. Ele ganhou a dividida na entrada da área e finalizou em cima do goleiro tricolor. Um minuto depois, Galhardo tabelou com Ronaldinho Gaúcho, recebeu na área e foi derrubado de forma infantil por Carleto, quando seguia em direção à linha de fundo. Pênalti que Ronaldinho bateu com categoria: 1 a 0, no primeiro gol do camisa 10 em clássicos cariocas. O capitão do time comemorou reverenciando a torcida, que havia vaiado o jogador na quinta-feira, na vitória sobre o Emelec, do Equador, pela Libertadores, também no Engenhão.

Aos 23 minutos, Souza foi derrubado por David Braz próximo à area. Ele mesmo cobrou por cima do gol de Paulo Victor. Um minuto depois, Magal partiu em velocidade para a linha de fundo, a zaga tricolor cortou mal e a bola sobrou para Kléberson, pela direita, fuzilar em chute cruzado para ampliar a vantagem: 2 a 0. O pentacampeão estava há quase seis meses sem jogar e em 2011 ficou fora dos planos de Vanderlei Luxemburgo. Aos 33 minutos, o Fluminense teve ótima chance para diminuir, com Rafael Moura livre na marca do pênalti. O atacante, porém, praticamente recuou a bola para Paulo Victor.

Ronaldinho reclama de expulsão: 'Não fiz nada'
A esta altura, a balança já havia se invertido completamente. Mais organizado o Flamengo, partia melhor para o ataque, enquanto o Fluminense não conseguia mais tramar jogadas e dependia de chutes de longe. Em um deles, aos 37 minutos, Souza obrigou Paulo Victor a bela defesa. Aos 39 minutos, porém, um grade revés. Ronaldinho Gaúcho, que já havia recebido amarelo no início da partida, foi por cima da bola em dividida e acabou expulso. Já nos acréscimos, Souza partiu em velocidade e bateu para mais uma grande defesa de Paulo Victor, um dos melhores em campo. Antes do apito final, Carleto ainda arriscou da intermediária, rasteiro, com muito perigo.

Ao deixar o gramado, Ronaldinho reclamou: "Eu não fiz nada. O juiz já tinha até falado para eu não fazer mais falta que ele ia me expulsar". Kléberson, por sua vez, comentou o retorno. "Desde quando eu voltei, fiquei trabalhando, melhorando meu condicionamento, a oportunidade veio, fui feliz de fazer o gol e espero continuar ajudando o Flamengo".

Veja ainda: Engenhão recebe público pequeno para primeiro Fla-Flu do centenário

A segunda etapa começou também com velocidade. Samuel Rosa e Wallace substituíram Edinho e Rafael Sóbis, respectivamente, no Fluminense. Aos 3 minutos, boa jogada de Thomás, que rolou para Magal na esquerda. Ele cruzou da linha de fundo, mas a zaga cortou bem. Dois minutos depois, Souza cobrou falta pela esquerda e Paulo Victor saiu bem do gol para impedir a conclusão. Um minuto depois, mais uma grande defesa do goleiro reserva. Após cruzamento pela direita, Rafael Moura ajeitou e Samuel, na pequena área, desviou para o gol, mas Paulo Victor salvou novamente o Flamengo.

O Fluminense passou a ameaçar mais, mas sem conseguir boas conclusões, enquanto o Flamengo, bem ao estilo Joel Santana, passou a tentar explorar contra-ataques na velocidade de Luiz Antonio, Muralha e Thomás. O técnico chamou então Diego Maurício para o lugar de Thomás. Pouco depois, Abel Braga promoveu a entrada de Lanzini no lugar de Jean, jogando o time para frente. O jogo ficou amarrado, com o Flamengo tocando melhor a bola, mas sem conseguir criar. Aos 24 minutos, Diego Maurício partiu pela direita, mas tocou forte demais para Love, na grande área. O camisa 99 não conseguiu dominar.

E mais: Abel elogia Joel Santana, mas rejeita duelo tático entre técnicos

O ritmo caiu, o Flamengo recuou e passou a administrar o resultado, sem que o Fluminense conseguisse criar a ponto de ameaçar a vantagem do rival no placar. Aos 31 minutos, Carleto cruzou, Rafael Moura desviou e por muito pouco Wagner não completou com o gol vazio, em uma das raras chances claras no segundo tempo. Cinco minutos depois, Paulo Victor defendeu bem a tentativa de longe de Leandro Euzébio. Joel chamou então o volante Rômulo, outro que, como Kléberson, estava até pouco tempo atrás fora dos planos do clube. A esta altura, a torcida tricolor já começava a deixar o Engenhão, deixando de ver apenas mais uma boa defesa de Paulo Victor em chute de Lanzini, aos 44 minutos. Deivid ainda entrou no lugar de Love, mas não havia tempo para mais nada.

FICHA TÉCNICA - FLAMENGO 2 X 0 FLUMINENSE
Local: Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 11 de março de 2012, no domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Eduardo Cordeiro Guimarães (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Antônio Muniz de Oliveira (ambos do RJ)
Renda: R$ 303.640, 00
Público: 10.534 pagantes/ 14.753 presentes

Cartões amarelos: Galhardo, Ronaldinho Gaúcho, Thomás, Muralha e González (FLA) e Carleto, Diguinho e Anderson (FLU)
Cartão vermelho: Ronaldinho Gaúcho (FLA)

GOLS:
Flamengo: Ronaldinho Gaúcho, de pênalti, aos 22 minutos, e Kléberson aos 24 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Paulo Victor; Galhardo, Marcos González, David Braz e Magal; Luiz Antonio, Muralha (Rômulo), Kléberson e Thomás (Diego Maurício); Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love (Deivid)
Técnico: Joel Santana

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Souza, Leandro Euzébio, Anderson e Carleto; Edinho (Wallace), Jean (Lanzini), Diguinho e Wagner; Rafael Sóbis (Samuel Rosa) e Rafael Moura
Técnico: Abel Braga

Leia tudo sobre: campeonato carioca 2012flamengofluminense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG