A atacante brasileira criticou a seleção, que dependeu demais das bolas paradas na vitória deste domingo

Divulgação
Marta tenta passar pelas jogadoras chilenas em São Paulo
O Brasil goleou o Chile por 4 a 0, mas apostando quase que exclusivamente na bola parada. Marta, responsável pelas cobranças de falta e escanteio, não gostou mesmo sendo decisiva no quesito e pediu às companheiras que usem uma de suas melhores características: a velocidade. A melhor jogadora do mundo nas últimas cinco eleições da Fifa espera maior inteligência para ser mais lançada.

Leia mais: Brasil supera calor e goleia o Chile

"Estamos tocando bem a bola, mas falta mais criatividade no ataque, na hora de lançar para deixar a companheira na cara do gol", falou a camisa 10.

"Elas estavam com uma linha de quatro no meio, e eu e a Thaisinha somos jogadoras de velocidade. É só dar o totozinho na bola que saímos na cara do gol para finalizarmos ou tocarmos para uma companheira. Temos que perceber a jogada antes para as oportunidades surgirem", continuou a craque, exigindo identidade brasileira à equipe.

Confira ainda:
Vazio e com torcedores atípicos, Pacaembu vê outra realidade

"Não fazíamos tantos gols de bola parada e fizemos por causa das jogadas ensaiadas. Isso é ótimo. Mas nossas características sempre foram de fazer gols com velocidade. Não podemos perder nosso estilo de jogo", cobrou.

Apesar das críticas de sua principal jogadora, Jorge Barcellos explica que se preparar para usar bem as faltas e escanteios a favor era uma estratégia já traçada anteriormente. O treinador entende que o jogo aéreo era a melhor maneira de superar as chilenas.

"Trabalhamos bastante a bola parada pelas características do time do Chile, que é muito baixo. E sabíamos que o ataque teria problemas porque elas deixam nove jogadores dentro do seu campo. Muitas vezes, uma das nossas defensoras chegava por dentro com a bola como surpresa", justificou o comandante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.