Tamanho do texto

Pai Santana sofreu um AVC em 2006 e, desde então, passou a sofrer de problemas na fala e a se locomover com cadeira de rodas

O Vasco divulgou nota oficial nesta terça-feira, assinada pelo presidente Roberto Dinamite, para lamentar a morte do ex-massagista Eduardo Santana, mais conhecido como Pai Santana, que faleceu nesta manhã, aos 77 anos. A causa da morte foi insuficiência respiratória causada por uma pneumonia.

Vasco é o vice-líder do Brasileirão. Veja a tabela de classificação

Pai Santana trabalhou mais de 50 anos pelo clube e seu corpo será velado a partir das 11h desta terça na Capela Nossa Senhora das Vitórias, em São Januário. O enterro será na quarta-feira, às 9h, no Cemitério do Caju

"A família vascaína está de luto. Morreu na manhã desta terça-feira Eduardo Santana, o Pai Santana, meu amigo e símbolo do Vasco da Gama. Santana faleceu aos 77 anos, depois de muita luta. Um dos precursores da massagem profissional no Brasil, assim como o Vasco, meu grande amigo também fez história", afirmou Dinamite, para depois ressaltar o papel importante que o profissional teve para o Vasco e para a sua vida nos seus tempos de jogador do clube.

Leia também: Vasco empata com o São Paulo e perde a liderança do Brasileiro

"Já era difícil falar dele sem me emocionar, quando ainda estava entre nós, por conta de sua dedicação profissional e amor ao clube. Não foram poucas as vezes que, quando lesionado, ele ia à minha casa me ajudar na recuperação. Mais do que um massagista dos bons, Pai Santana era um conselheiro. Principalmente para os mais jovens que, assim como eu, chegavam ao clube cheios de sonhos, mas ainda despreparados para aguentar todas as adversidades da carreira de jogador de futebol. Com mais de 50 anos de Vasco, Pai Santana acompanhou de perto as principais glórias do clube. Por suas mãos passaram várias gerações de craques, que fizeram nosso Vasco ainda mais gigante", reforçou o presidente vascaíno.

Veja ainda: Médicos italianos suspeitam que atacante Cassano sofreu um AVC

O ex-massagista sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) em 2006 e, desde então, passou a sofrer de problemas na fala e se locomovia com a ajuda de cadeira de rodas. "Por conta de toda uma vida dedicada à cruz de malta, não poderia deixar de prestar aqui esta homenagem a um vascaíno de verdade e também solidariedade a seus familiares nessa hora de muita dor e saudade para toda a enorme família vascaína. Descanse em paz, Pai Santana", disse Dinamite, ao encerrar sua nota oficial.

*com Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.