Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Aos 39 anos, Rivaldo diz que passagem pelo Barça "foi um sonho"

Hoje no São Paulo, meio-campista marcou 130 gols pelo clube catalão e foi eleito melhor jogador do mundo em 1999

iG São Paulo |

Getty Images
Rivaldo atua pelo Barcelona em 1999, ano em que foi eleito melhor jogador do mundo pela Fifa
De volta aos gramados brasileiros após 14 anos de Europa e Ásia – e uma frustrada passagem pelo Cruzeiro -, Rivaldo lembra com carinho de seus dias de Barcelona. No dia em que completa 39 anos, o meio-campista do São Paulo se diz um privilegiado por ter atuado no clube catalão entre 1997 e 2002, período em que chegou ao auge de sua carreira.

“Jogar no Barça foi um sonho. Sou um privilegiado por ter ficado no clube por cinco anos”, disse Rivaldo em entrevista ao jornal espanhol Mundo Deportivo. Lá, o brasileiro foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em 1999 e marcou 130 gols. O mais inesquecível deles, na visão do jogador, um de letra contra o Valencia na última rodada do Campeonato Espanhol 2000/01. “Lembro de todos loucos em campo porque, além de bonito, esse gol nos levou à Liga dos Campeões”.

Passados nove anos da saída de Rivaldo do Barcelona, um de seus companheiros continua no clube. Trata-se de Pep Guardiola, volante na época do brasileiro e atual técnico da equipe. “Como jogador o Guardiola já era um líder dentro de campo, além de grande jogador”, disse o meio-campista. “Será o melhor treinador do mundo”.

Autor de cinco gols em cima do Real Madrid em 12 partidas, o veterano vê com bons olhos a série de clássicos que vem ocorrendo. Depois do jogo do último sábado pelo Espanhol, os arquirrivais decidem nesta quarta-feira a Copa do Rei. A partir da semana que vem, brigam por uma vaga na final da Liga dos Campeões.

“É uma ocasião para desfrutar o melhor clássico do mundo. Hoje, o Barça é a melhor equipe do mundo e todos temos que aproveitar a oportunidade de vê-lo pela televisão”, falou o jogador, que vê o argentino Lionel Messi como melhor jogador do planeta. “E será por mais três ou quatro anos”, analisou. “Cristiano Ronaldo também é muito bom, mas Messi é o melhor e, além disso, muito humilde”.

Porém, apesar da paixão pelo Barcelona, Rivaldo não deu seu palpite sobre quem levará a melhor nos duelos entre os rivais. “Ali não há favoritos”, disse.

Leia tudo sobre: rivaldobarcelonafutebol mundialespanha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG