Tamanho do texto

Zagueiro do Vasco reconhece que há jogadores mais experientes em atividade, mas avisa que está pronto para ser chamado

Em dois anos de Vasco , a carreira de Dedé deu grande salto. De zagueiro de Segunda Divisão, o jogador vem somando títulos individuais importantes e já sonha com Seleção Brasileira . Mas, diferentemente dos jovens que não controlam a ansiedade em dias de convocação, Dedé sabe esperar.

Na quinta-feira, enquanto ele se recuperava da tensa partida contra o Avaí , pela Copa do Brasil, o técnico Mano Menezes anunciava, em um hotel de luxo do Rio, a lista para os amistosos contra Holanda e Romênia e a disputa da Copa América . Nervoso? Dedé contou que não. Aos 22 anos, acredita que há jogadores com mais experiência na sua frente. Com o tempo, sua hora virá.

“Não fico aguardando a convocação. Se ela tiver que vir, vai vir. O Mano tem jogadores mais experientes que eu para chamar. Acho que posso ser testado e estou pronto. Mas tenho 22 anos e saberei aguardar”, disse o zagueiro vascaíno.

Campeão da Série B com o Vasco em 2009, ganhou prestígio com o torcedor e um pouco de projeção no cenário nacional. Não foi da forma ideal, já que o clube não estava na elite do futebol brasileiro e o Vasco nos últimos anos não montava equipes competitivas com grandes jogadores.

Em 2010, temeu ficar marcado após a entrada dura que cometeu em Carlos Alberto num treino recreativo de sábado, véspera da semifinal da Taça Guanabara, contra o Fluminense. O meia desfalcou a equipe, menos mal que o time passou de fase. Dedé confidenciou a pessoas próximas que teve medo de a carreira no clube ficar marcada pela entrada “forte” no tornozelo do ex-capitão cruzmaltino, hoje persona non grata no clube .

O susto passou. No Brasileiro, o zagueiro se destacou a ponto de ser premiado como o melhor da posição e despertar interesse do futebol europeu. O Genoa, da Itália, já fez proposta pelo jogador no começo do ano . No Carioca, o filme se repetiu. Eleito zagueiro do Campeonato Carioca em evento realizado no Rio na segunda-feira , Dedé teve a certeza que o trabalho no Vasco está sendo bem feito, e que em breve terá a chance se ser observado de perto por Mano.

“Se me chamar hoje, estou pronto. Trabalho duro no Vasco para isso. Na minha cabeça, estou pronto. Sei que há jogadores mais rodadas do que eu, mas encaro uma convocação com naturalidade. Meu sonho é jogar com o Lúcio, meu ídolo”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.