Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

"Antes ele do que eu", diz assassino de William Morais

Darisson Carlos Ferraz da Silva, de 18 anos, será indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte)

Gazeta |

O assassino Darisson Carlos Ferraz da Silva, de 18 anos, que confessou ter atirado no jogador de futebol Willian Morais, garante que não está arrependido do que fez na madrugada deste domingo. O criminoso, ao comentar o crime, justificou que se não tivesse matado William, ele mesmo poderia ter sido morto.

"Meu sentimento não é de arrependimento não, agora vou fazer o quê? Se ele tivesse uma arma lá naquele momento ele poderia ter me matado. Antes ele do que eu", declarou em conversa com jornalistas, acompanhado dos dois comparsas, Hebert Lopes dos Santos, de 18 anos, e Daivisson Carlos Basílio Moreira, de 23.

AE
William Morais (direita) ao lado de Daniel Lovinho durante treino do América-MG

Segundo eles, a intenção nunca foi de roubar o atleta. "Ele ficou bravo porque eu mexi com a menina que ele estava conversando e veio discutir. Daí eu falei pra ele que não estava escrito na testa dela que ela é mulher dele não. Se eu quisesse roubar tinha levado alguma coisa", comentou Darisson.

Ele, porém, não soube explicar o porquê do tiro ter sido desferido nas costas de William. "O que acontece é que na hora que eu saquei a arma ele virou para trás. Eu só sei que atirei, não sei onde pegou", completou o criminoso, que será indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte).

Leia tudo sobre: corinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG