Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Andrés se cala e terá seu futuro na CBF definido nos próximos dias

Ex-presidente corintiano vai se reunir esta semana com o novo presidente da entidade, José Maria Marin

Bruno Winckler e Paulo Passos, iG São Paulo |

Mowa Press
Sanchez terá reunião com Marin
Homem de confiança do ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, Andrés Sanchez terá seu futuro na entidade definido nesta semana. O cartola, que é diretor de seleções da entidade, irá se reunir com o novo presidente José Maria Marin nos próximos dias para acertar a sua situação.

Leia também: Cidade polonesa diz que receberá amistoso da seleção. CBF nega

Colocado por Teixeira na função de responsável por todas as seleções da CBF, o dirigente tinha carta branca do ex-número 1 para administrar a equipe principal e todas as categorias de base. Na entidade, os funcionários não acreditam que Sanchez será sacado do cargo. O ex-presidente do Corinthians foi alçado à função que ocupa quando Teixeira já planejava a sua saída de CBF. A nomeação de Sanchez foi uma das medidas tomadas pelo cartola para arquitetar a renúncia, colocando pessoas de sua confiança em posições-chave da CBF e do COL.

Durante a crise que levou até a renúncia de Ricardo Teixeira, Andrés Sanchez foi usado como “para-raio” pelo então chefe . Falava em nome da CBF, não fugia de polêmicas e tirava o foco de cima do ex-presidente. “Só sai no dia que o sargento Garcia prender o Zorro”, chegou a afirmar sobre a possibilidade de Teixeira deixar o cargo.

E mais: Bebeto se diz surpreso e lamenta renúncia de Ricardo Teixeira

Preso o Zorro não foi, mas o que aconteceu com Teixeira todo mundo já sabe . Desde a renúncia, Andrés Sanchez se calou. Ele só voltará a falar após a conversa que terá com Marin. O dirigente continua despachando como diretor e acertou nesta terça-feira que as seleções sub 17 e sub 20 terão uma comissão técnica fixa.

Divulgação
Dirigentes são-paulinos e Rogério Ceni tietaram José Maria Marin
Na segunda-feira, durante a primeira entrevista como presidente da CBF, o dirigente prometeu não fazer mudanças na entidade . "Mencionei a todos eles (presidentes de federações estaduais e outros dirigentes) que não se trata de uma nova gestão, é uma continuidade do estupendo trabalho que Teixeira vinha fazendo", afirmou.

Apesar das palavras de Marin e da certeza dos funcionários da CBF é difícil saber, entretanto, se Andrés continuará tendo o mesmo poder que exerceu na era Teixeira. Um dia antes de assumir o cargo, o novo presidente foi paparicado pela direção do São Paulo , que o convidou para ver o jogo contra a Portuguesa no Morumbi.

Os dirigentes do clube e até o capitão da equipe, Rogério Ceni, posaram para fotos com Marin, algo impensável na época de Teixeira. Se o São Paulo realmente tiver alguma influencia na nova CBF é difícil que Sanchez se mantenha tão forte. Outros clubes como Internacional, Santos, Cruzeiro e Atlético-MG, por exemplo, não veem com bons olhos o fortalecimento do corintiano. 

Leia tudo sobre: Andrés SanchezRicardo TeixeiraFifaCopa 2014seleção brasileira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG