Presidente do Corinthians disse que, se caso ocorresse com seu clube, não permitiria a realização da rodada

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians
AE
Andrés Sanchez, presidente do Corinthians
O presidente do Corinthians , Andrés Sanchez, comentou o caso de agressão sofrida pelo jogador palmeirense João Vitor na última terça-feira. O cartola afirmou que, se o incidente tivesse ocorrido no seu clube, o time não jogaria a rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja também : Botafogo vence o Corinthians, que pode deixar a ponta

“Tem que falar do absurdo que foi isso. Se fosse no Corinthians, não entrávamos em campo”, afirmou Andrés Sanchez.  “Ser agredido por torcedor é um absurdo. Daqui a pouco ninguém mais quer jogar futebol. Hoje toma um tapa, amanhã pode ser um tiro ou uma facada”, disse o corintiano.

Leia ainda: Empate atrapalha o Flamengo e ameniza crise do Palmeiras

João Vitor foi agredido por torcedores palmeirenses em frente a uma loja oficial do clube. Após o incidente, alguns jogadores do Palmeiras ameaçaram não entrar em campo na partida contra o Flamengo . O técnico palmeirense, Luiz Felipe Scolari, entretanto, descartou a hipótese.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.