Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Andrés pretende revolucionar futebol e nega dívida com o C13

Presidente do Corinthians entende que decisão de deixar a entidade não afetará negativamente seu clube

Bruno Winckler, iG São Paulo |

O presidente do Corinthians Andrés Sanchez concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira para dar detalhes sobre sua decisão de tirar o Corinthians do Clube dos 13. Sanchez alegou que pretende revolucionar o futebol brasileiro e acredita que sua decisão só trará benefícios ao seu clube. Sanchez diz ainda que o Corinthians não deve nenhum valor ao C13.

“Sou pobre, mas humilde, mas o que devo eu pago. A dívida que tenho não é dívida. Antecipei cotas até outubro e até lá tenho que ficar pagando as contas que já são do Corinthians e eu antecipei. Mas isso é porque o dinheiro é vai para o Clube dos 13. Se até outubro não pagar essa cota e não repassar aí sim estou em dívida”. O Corinthians antecipou cerca de R$ 25 milhões no C13 e agora tem de devolver este dinheiro. “Se até setembro não pagar isso, aí sim estou devendo”, completou.

Sanchez diz que o dinheiro previsto a ser repassado para o Corinthians para transmissão dos campeonatos brasileiros a partir de 2012 se ainda estivesse filiado ao C13, cerca de R$ 42 milhões, pode ser triplicado pelo Corinthians em negociações separadas com as emissoras de TV. “Posso ganhar duas três vezes mais, chegar a R$ 200 milhões. Se meu jogo vai passar num canal e não no outro, qual o problema? Não é democracia? As emissoras todas vão ter que negociar entre elas para passar o jogo do Corinthians. Não é isso que todos sempre quiseram? Acabar com monopólio? É isso que eu quero fazer e se daqui um tempo for errado, paciência. Hoje eu acho melhor isso para o Corinthians e é por isso que estou me desfiliando do Clube dos 13”, disse Sanchez. “Eu quero ver se o Clube dos 13 vai mostrar os clubes que já anteciparam as cotas de 2012 sem acordo fechado. Isso que eu quero ver”, disse, sem querer expor os "coirmãos", nas suas palavras.

AE
O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, explica em entrevista coletiva os motivos de ter deixado o C13

O presidente disse ainda que se reuniu com a TV Record na noite de quarta-feira e que outras reuniões podem ser marcadas. Porém, diz que quem vai decidir o destino do Corinthians nesta questão será Luís Paulo Rosemberg, diretor de marketing. “Vou conversar com Globo, Record, Bandeirantes, Rede TV, Gazeta, CNN, BBC, quem estiver interessado é só procurar o Rosemberg. O torcedor corintiano pode ficar tranquilo que o melhor vai acontecer para o Corinthians”.

Otimista, o presidente corintiano não teme que os jogos do Corinthians não tenham transmissão no ano que vem. “É recíproco. Os clubes dependem da televisão e as emissoras dependem de mim. Cada ano que passa é menor essa relação. Já dependemos 80% agora é 20%. Quero negociar o melhor contrato para o Corinthians, se tiver que fazer dois campeonatos como em 1987 que até hoje estão discutindo, vamos fazer. Se ninguém se interessar pela transmissão, a TV Corinthians transmite”. O clube já tem um canal próprio.

Na terça-feira o mandatário corintiano avisou o clube se licenciaria do C13 e no dia seguinte confirmou seu desligamento da entidade, alegando que esta seria a única forma de o Corinthians negociar por conta própria os direitos de transmissão dos jogos do Corinthians no Campeonato Brasileiro de 2012 a 2014.

"A forma irresponsável com que alguns membros da diretoria do Clube dos 13 e seu diretor executivo conduziram o processo de elaboração da concorrência com o propósito de aquisição e direitos de transmissão dos jogos do Campeonato Brasileiro de Futebol a partir do ano de 2012 é, no mínimo, danosa aos interesses do Corinthians e dos demais clubes que integram a elite do futebol brasileiro", disse Sanchez em nota divulgada na última quarta-feira.

Leia tudo sobre: corinthiansclube dos 13andrés sanchez

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG