Tamanho do texto

Presidente disse que conselho é o "câncer" dos clubes, não especificamente do Corinthians

Andrés pediu desculpas a conselheiros
Futura Press
Andrés pediu desculpas a conselheiros
Um dos motivos que levaram o presidente do Corinthians , Andrés Sanchez, a conceder entrevista coletiva nesta quarta-feira foi a necessidade de apaziguar os ânimos com alguns membros da oposição corintiana que se sentiram ofendidos por uma declaração dada por Sanchez na terça-feira, dia 25 de setembro, em que ele chamou o Conselho Deliberativo corintiano de "um câncer" para o clube.

Siga a página do iG Corinthians no Twitter

"A imprensa estava lá no dia. Quem ouviu a palestra entendeu o que eu quis dizer. Se algum conselheiro se sentiu incomodado, eu peço desculpas. Não quis ofender ninguém. Eu tive esse problema (câncer) na minha família e sei como é duro.

Leia também: Ainda sonhando com Tevez, Andrés confirma Felipe, do Bragantino

A declaração foi postada no site oficial do Corinthians, em forma de vídeo, para que os conselheiros se acalmem e não entrem em guerra três meses antes das eleições e num momento em que o time briga pelo título brasileiro. "Usei o termo, mas não no sentido pejorativo. Tem conselhos em alguns clubes que só atrapalham, mas não é o caso do meu. Peço desculpas a quem se ofendeu, mais uma vez", comentou.

O presidente recebeu críticas duras de conselheiros na quinta-feira, quando uma nota assinada pelo presidente do Conselho Deliberativo , Carlos Senger, e outros 32 conselheiros, foi publicada em um jornal paulistano. "Pessoa inculta e tosca", foi o tratamento dado pela nota a Andrés pela declaração dada.

Em fim de mandato, Andrés deixará o cargo em dezembro, dois meses antes das eleições. Neste período, Roberto de Andrade, seu primeiro vice-presidente ficará no cargo.