Tamanho do texto

Presidente do Corinthians ressalta equilíbrio tradicional do clássico e afirma que "inspiração" definirá o vencedor

Gazeta Press
Presidente do Corinthians se recusa a responder a alguém "do nível de Valdivia"
Após a decisão do título brasileiro ser adiada para a última rodada, o Corinthians vai precisar de ao menos um empate contra o Palmeiras , no próximo domingo, no Pacaembu, para ser campeão nacional sem depender do resultado do clássico entre Vasco e Flamengo . Para o presidente do alvinegro, Andrés Sanchez, o duelo contra o rival alviverde será muito disputado, apesar da diferença entre os clubes na tabela.

Leia também: "Fla não vai deixar o Vasco ser campeão", diz Felipe

"Quem estiver com mais sorte, mais inspirado, vai ganhar. É um jogo dificílimo. O Palmeiras vai jogar para ganhar o clássico, assim como a gente. Talvez seja o jogo de maior rivalidade do Brasil, mas quem estiver mais inspirado no dia vai ganhar", declarou o dirigente durante o lançamento da sétima edição do Anuário do Futebol Brasileiro, publicado pelo Sindicato Nacional do Futebol.

Apesar das declarações amenas sobre o Palmeiras , Sanchez não hesitou em alfinetar um dos principais jogadores do rival. Ao ser questionado sobre as declarações do meia Valdivia , que falou que seria questão de honra uma vitória sobre o Corinthians , o dirigente fez um discurso propositalmente ambíguo.

"Jogador do nível dele é melhor nem responder", afirmou Sanchez, que preferiu não externar sua opinião sobre o nível do jogador palmeirense. Em seguida, quando perguntado sobre o motivo de não comentar a declaração do chileno, o presidente corintiano foi sucinto: "Porque não".

 null