Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Andrés diz que não poderia dar as costas "à nação brasileira"

Presidente corintiano disse que convite de Teixeira foi inesperado e que não poderia rejeitar pedido de um amigo

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Divulgação
Andrés esteve com Ricardo Teixeira nesta sexta
O presidente  do Corinthians, Andrés Sanchez, concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira para comentar sobre o cargo de diretor de seleções da CBF que assumirá a partir de janeiro. Com um tom mais moderado e menos agressivo que o habitual, Sanchez disse que não esperava pelo convite e que só o aceitou porque não poderia "dar as costas à nação brasileira".

"Quando o presidente (Ricardo Teixeira) me ligou achei que era sobre uma visita à arena do Corinthians amanhã (sábado), mas fui surpreendido. Eu não poderia virar as costas para um pedido de um amigo e para nação brasileira. Prometo ajudar da melhor maneira possível", disse Andrés, que deixa o cargo de presidente do Corinthians no dia 15 de dezembro.

Sanchez disse que organizará todas as seleções. "Da feminina, da masculina. Tudo é com o zé mané aqui", comentou.

O presidente corintiano evitou falar sobre seu futuro na CBF, mas deixou em aberto a possibilidade de virar presidente da entidade depois da saída de Ricardo Teixeira. "Não estava trabalhando nem para isso, nem para nada da CBF. Mas nesse momento que recebi o convite não dava para recusar. O mandato do Ricardo Teixeira vai até 2015. Vamos aguardar", disse o ainda presidente corintiano.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG