Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Andrés critica educação de Felipão e diz só obedecer FPF e CBF

Presidente do Corinthians reclama de xingamentos e lembra que já foi eliminado em outros estaduais

Gazeta |

As insinuações de Luiz Felipe Scolari sobre "gente poderosa que define os rumos" do futebol brasileiro foi uma clara menção a Andrés Sanchez. O presidente do Corinthians, por sua vez, não se limitou a responder ao técnico do Palmeiras alegando que é "choro de perdedor", mas recordou que já foi eliminado no Paulistão duas vezes em seu cargo e até questionou a maneira como o pentacampeão se porta em suas entrevistas.

"Ele xinga, briga. Se pararem de entrevistá-lo, quero ver se ele continua fazendo isso", desafiou o presidente, que, ironicamente, é conhecido por falar palavrões e também xingar os envolvidos em suas entrevistas. "Mas só xingo pessoalmente, não publicamente", tentou minimizar.

De qualquer forma, o treinador do Palmeiras, agora um inimigo declarado de Tite, foi ironizado por definir Andrés como manda-chuva em São Paulo. "Tenho tanta influência que não me classifiquei em 2008 e 2010", lembrou. "Se eu tivesse esta influência, seria campeão sempre e presidente eterno do Corinthians. Só respeito as instituições que estão acima da minha, que é a Federação e a CBF", completou.

O dirigente se disse "triste" pelas declarações de Felipão e assegurou que não veta o Morumbi para ninguém além do Corinthians. "Se o Santos quiser jogar [a final do Paulistão] no Morumbi, vou mandar ele para aquele lugar um pouquinho, mas vou jogar. Só decido sobre o meu time, e o meu time nunca mais jogará no Morumbi como mandante. Pronto, acabou", frisou.

Segundo Andrés, o "choro" de Scolari tem a ver com sua postura em campo no clássico desse domingo. "Isso é desculpa de perdedor. Nunca vi um técnico ser expulso com sete minutos de jogo. Ele fez de tudo para prejudicar o espetáculo. Agora que fique feliz e se concentre na Copa do Brasil, que é mais importante do que o Campeonato Paulista", recomendou, mantendo sua ironia.

O mandatário corintiano ainda assegurou que mantém bom relacionamento com a atual gestão do Palmeiras, só não gostou das atitudes do vice-presidente Roberto Frizzo antes do clássico. "Nos últimos dez anos, foi o jogo mais complicado para o juiz pelo que foi criado pelo Felipão e pelo Frizzo", apontou. "Eu me dou muito bem com o Tirone, tanto que já falei duas vezes com ele hoje [segunda-feira]. Só falei que as declarações do Fritz... Frizzo foram irresponsáveis", declarou, parecendo não saber o nome do cartola rival.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG