Tamanho do texto

Presidente do Corinthians diz que atacante dará coletiva nesta segunda para falar sobre saída do Santos

Nem Barcelona , nem Real Madrid . O destino de Neymar é o Corinthians . A afirmação foi feita nesta segunda-feira pelo presidente do clube, Andrés Sanchez, e soa muito mais como forma de desviar o foco da crise que sua equipe está prestes a entrar do que como uma verdadeira aquisição dos direitos federativos do jovem santista.

Em um evento da Soccerex, que aconteceu na zona oeste de São Paulo, o presidente foi questionado sobre a novidade prometida pela organização do evento. Um informativo distribuído dizia que o Corinthians usaria um grande nome de sua história para agregar valor à marca da feira.

Siga o Twitter do iG Corinthians e receba as notícias do seu time em tempo real

“Espera às 17h para você ver o que o Neymar vai falar, para ver se ele está vendido ou não”, disse Andrés Sanchez, para depois deixar o saguão do evento.

De fato, Neymar será o embaixador da feira mundial de futebol. Nesta segunda-feira, o Santos também agendou uma coletiva de imprensa do atacante durante a reapresentação do elenco após a vitória por 3 a 1 contra o Corinthians no Pacaembu.

Após a derrota, aliás, membros de uma torcida organizada do Corinthians foram até o vestiário da equipe para cobrar a demissão de Tite. Eles conversaram com o gerente de futebol, Edu Gaspar, e ouviram que o treinador seria mantido, independente da ocasião. Andrés repetiu as palavras de seu funcionário nesta segunda-feira.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

“Eu nem quero repetir mais. O Tite é meu treinador até o fim deste ano, ele tem contrato. Se eu achasse que ele tivesse fazendo mais besteira do que coisa certa, já teria demitido. O Corinthians tem um dos melhores ataques e uma das melhores defesas do Campeonato e ainda tem o 4º artilheiro. O Tite tem 66% de aproveitamento. No Corinthians é assim, hoje somos bestiais e amanhã seremos herois. O importante é continuar entre os primeiros para brigar pelo título”, disse o dirigente em meio às várias perguntas sobre a possível crise que sua equipe está prestes a entrar após a queda da liderança para a 3ª colocação.

Andrés também questionou repórteres que o perguntaram sobre o aumento da pressão em caso de derrota para o clássico contra o São Paulo nesta quarta-feira, às 21h50, no Morumbi. “Você já está dizendo que o São Paulo vai ganhar?”, perguntou. “Ah, bom”, respondeu ele após ver o sinal de negativo da repórter. “Eu não sou jogador, não sou técnico. Não sei se clássico agora é bom. Mas como presidente, o clássico é sempre bom”.

null

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.