Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Andrés admite exagero nos gastos para o ano do centenário

Presidente corintiano avalia que a dívida do clube gira em torno de R$ 115 milhões

Gazeta |

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, admitiu que gastou mais do que deveria em 2010. Por causa do centenário do clube, o dirigente extrapolou o orçamento do futebol em cerca de 25 a 30%.

"Em 2010, eu exagerei. Era ano importante, do centenário, mas o Corinthians ainda pode contratar. Não vou gastar cinco milhões de euros em um atleta, mas dá para pagar salário e luva de alguém livre ou emprestado", explicou o mandatário alvinegro à Rádio Jovem Pan.

Segundo Andrés, a situação econômica do Corinthians não é fácil, mas está sob controle. Ele avalia que a dívida do clube gira em torno de R$ 115 milhões, e revelou que quando assumiu o comando, em 2008, teve que pagar quase R$ 70 milhões. Entre os credores estavam os ex-técnicos Daniel Passarella e Emerson Leão, o jogador Nilmar e seu ex-clube, o Lyon (FRA).

"Em 2007, arrecadamos apenas R$ 63 milhões, mesmo com a venda do William (para o Shaktar Donetsk, da Ucrânia) por R$ 30 milhões. Há uma defasagem de fluxo de caixa que estamos melhorando ano a ano. Às vezes eu atraso uma luva ou um prêmio, mas é sempre contornável", garantiu.

Andrés afirmou que conseguiria pagar a dívida inteira do Corinthians caso montasse o time com R$ 2 milhões, mas ele acredita que o principal problema gira em torno de apenas R$ 40 milhões, pois o resto será saldado com a Timemania.

"Nós investimos muito, em centro de treinamento, diversas coisas. Tivemos que exagerar. Eu consigo pagar a dívida se fizermos um time com R$ 2 milhões. O torcedor pode ficar tranquilo, pois meu mandato não acabou e quem sabe até lá não estará tudo pago?", indagou o presidente, que comanda o clube até dezembro de 2011.

Leia tudo sobre: CorinthiansAndrés Sanchéz

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG