Tamanho do texto

Atacante marca sem a parceira com Neymar e Ganso e mostra que o Atlético-MG acertou na sua contratação

Artilheiro do Santos em 2010, André foi vendido para o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, e ficou 13 meses sem fazer gols , também com a passagem pelo Bordeaux, da França. No retorno ao futebol brasileiro, ao Atlético-MG , logo o atacante foi questionado sobre o jejum. A parceria com Ganso e Neymar era apontada como um dos fatores do bom desempenho de André no Santos. Porém, o próprio jogador disse na sua apresentação que tinha condições de render sem os antigos companheiros .

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time

null

Três jogos depois de estrear pelo Atlético-MG, André tem cumprido o que falou e fazendo valer os R$ 4,9 milhões que o clube mineiro gastou na sua contratação . Já são dois gols, sendo na vitória sobre o Fluminense e no empate com o Grêmio . Querendo fazer muito mais pelo novo clube, André classifica suas primeiras partidas no retorno ao Brasil apenas como boas.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

“É um bom começo no Atlético. Nos dois primeiros jogos eu entrei faltando 10 ou 20 minutos. Agora joguei os 90 minutos e fique feliz por ter feito os gols. Mas sabemos que a situação não é a melhor. É continuar trabalhando para manter o ritmo e melhorar a situação”.

Com apenas duas semanas de clube, André já foi titular. Embora demonstrasse muita vontade de começar como titular , o jogador se mostrou surpreso com a decisão de Dorival Júnior. Com dois gols pelo Atlético-MG e se livrando da imagem que era carregado por Neymar e Ganso, André faz questão de manter a dedicação nos treinos e jogos, pois segundo o camisa 90 do Atlético-MG, a sua responsabilidade só aumenta a cada gol marcado.

“Para ser sincero não esperava tão cedo jogar os 90 minutos, mas o professor Dorival precisou. Fico feliz de ter entrado e correspondido. Agora é dar seqüência, manter o trabalho, pois a responsabilidade vai aumentar”, comentou André, que ainda não se sente o dono da posição.

“Não tem essa de titular absoluto. Temos o Guilherme e o Obina também. Independentemente de quem vá jogar, o escolhido tem de entrar para dar o máximo e fazer os gols. O atacante vive de gols, é entrar para dar o máximo e fazer os gols”.

nullDepois das boas atuações, André vai ser sim titular do Atlético-MG contra o Figueirense , neste sábado, às 21h, no Ipatingão. O centroavante atleticano classifica o jogo como fundamental para as pretensões do time dentro do Brasileirão. “Um jogo chave para a gente, para embalar, ganhar confiança. Voltar a jogar com nossa torcida, que esta carente de um bom jogo nosso, ainda mais em casa. Jogo chave, temos que fazer um grande jogo e ganhar para embalar e subir na tabela”, disse André, que ainda acredita que sua equipe pode brigar por vaga na Libertadores, embora a distância para o Palmeiras seja de 11 pontos.

“Sem dúvida, se a gente ganhar três jogos a gente sobe bem na tabela, a gente embala e até entra na briga pela Libertadores. Então é ganhar e ver no que vai dar. No Brasileiro é assim, vencer dentro de casa e fora somar pelo menos um pontinho. Então temos de fazer o nosso dever de casa e ver o que vai acontecer lá na frente”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.