Tamanho do texto

Frase do lateral resumiu a explicação dos jogadores que bateram para o alto os pênaltis na eliminação brasileira para o Paraguai

Os jogadores que perderam os pênaltis seguiram o discurso de Mano Menezes e culparam o gramado para os erros nas cobranças de pênaltis que eliminaram o Brasil nas quartas de final da Copa América . Elano, André Santos e Fred chutaram para fora, Thiago Silva teve o seu chute defendido por Justo Villar, e o Paraguai fez dois gols e se classificou para a semifinal.

“Infelizmente o gramado acabou atrapalhando muito. Lógico que é rum para os dois lados, mas nós errando todas. O futebol é muito injusto. Pelo jogo que fizemos, merecíamos a classificação”, disse Fred, que perdeu o quarto e último e garantiu a vitória paraguaia.

Mano Menezes fez um treinamento de cobranças de pênaltis durante o trabalho de sábado pela manhã, na cidade de Los Cardales, local da concentração do Brasil durante a Copa América. Mas foi feito às conta-gotas, e de um lado do campo que os jornalistas não conseguiam ver com exatidão quem estava cobrando. Havia até uma barreira, usada para treinar faltas, na frente – não se sabe, portanto, o aproveitamento de cada jogador.

“Eu treino diariamente pênalti, faltas. Eu assumo a minha responsabilidade. Não costumo colocar a culpa em outras coisas, mas a gente vê a dificuldade de jogar em um gramado como este”, disse Elano, que errou o primeiro.

A reclamação é que a marca de pênalti tinha um buraco e, com o gramado solto, fez com que o pé de apoio não fosse fixado corretamente no gramado. André Santos, que desperdiçou o terceiro, explicou assim:

“Estava soltando grama bastante. O pé de apoio afundou um pouco, por isso a bola subiu. Pode colocar dez pênaltis num campo bom que podemos até errar, mas não tocar para cima assim”, disse o lateral-esquerdo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.