Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ameaça de voltar ao banco não incomoda Tartá

Jogador aguarda tranquilamente novela envolvendo retorno de Emerson ao time titular do Fluminense diante do São Paulo

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

 

Marcar apenas um gol no Campeonato Brasileiro normalmente seria um fato absolutamente insignificante para um atacante de um time grande. Seria. Mas para Tartá, não é. Mais do que seus quinze minutos de fama, o gol contra o Vasco que valeu, à época, a liderança da competição ao Fluminense,  devolveu ao jogador a confiança e o respeito de todos nas Laranjeiras. A começar pelo técnico Muricy Ramalho, que desde então tem optado pelo menino franzino criado em Xerém ao lado de Washington ou Fred.

Bastaram apenas poucos minutos contra o Atlético-PR, curiosamente clube que o jogador passou seis meses emprestado, para o treinador do Fluminense adotar o garoto. Tartá foi titular nos jogos contra Internacional, Vasco e Goiás e aprovou no teste. Porém, com Fred de volta e Emerson quase pronto para retornar, ele sabe que seu destino nos últimos jogos do Brasileirão deverá ser mesmo o banco de reservas. Mas nada disso parace ser capaz de tirar o sorriso do rosto do atacante.

Estou bem tranquilo e muito concentrado no jogo contra o São Paulo, independetemente se eu começar jogando ou não. Afinal, se antes eu nem estava sendo relacionado, posso dizer que hoje já faço parte dos planos do Muricy, explicou Tartá.  

Mas se até a manhã desta quinta-feira o provável retorno de Emerson ao time praticamente selava o retorno de Tartá ao banco de reservas, o provável desfalque de Sheik contra o São Paulo pode servir de alento para que o atacante siga no time ao lado de Fred.

Ainda não sabemos o time que começa jogando, mas se o Emerson retornar e eu tiver que voltar para o banco de reservas, vou encarar numa boa e seguir trabalhando feliz da vida. O Muricy tem me passado muita confianla e minha intenção é ajudar  a equipe., afirmou o atacante, que elogiou o comportamento de seus adversários na briga por uma vaga de titular.

Tem sido muito bom conviver com todos os medalhões. São jogadores de muita qualidade, que se dedicam muito e servem de exemplo para os mais jovens. Eles têm me dado muitos conselhos e eu espero aproveitar essa chance para aprender muito e ter uma carreira vitoriosa como a dele, concluiu.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofluminensefutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG