Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Altos salários e Copa impulsionam invasão sul-americana no Brasil

Moeda forte e maior visibilidade facilitam as transferências para os grandes clubes brasileiros

Frederico Machado, iG Belo Horizonte* |

Os torcedores dos grandes clubes brasileiros terão que se esforçar para entender um pouco de espanhol nas entrevistas dos jogadores durante os Estaduais em 2012. A força da nossa moeda, somada à realização da Copa do Mundo de 2014 por aqui, tem atraído vários jogadores que se destacam nos clubes sul-americanos. Atualmente, são 29 atletas dos países da Conmebol atuando nos 12 grandes clubes brasileiros, contra apenas dois em 2002.

Mercado da bola: veja os estrangeiros que chegaram ao futebol brasileiro

Fluminense, Cruzeiro, Internacional, Botafogo, Vasco, Palmeiras e Flamengo contam com três sul-americanos em seus elencos. Os argentinos são maioria (14 dos 29 sul-ameircanos, veja tabela abaixo). A explicação para a chegada de tantos atletas de países vizinhos está relacionada aos altos salários pagos em nosso país.

“Atualmente nossa moeda está muito forte. Os valores pagos nos outros países estão muito abaixo dos daqui. Mesmo na Argentina, os salários são muito inferiores. Por isso, existe essa facilidade de importação. Quando chega uma proposta do Brasil raramente eles recusam”, explica o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares.

Leia também: Clubes mineiros apostam em argentinos para a camisa 10 em 2012

A discrepância salarial realmente impressiona. O argentino Martinuccio, destaque do Peñarol na última Libertadores, recebia cerca de 30 mil reais mensais no clube uruguaio. No Fluminense, o jogador recebe seis vezes mais (cerca de 180 mil reais mensais). Se em sua primeira temporada não convenceu, em 2012 Martinuccio espera justificar o investimento.

"Estou mais confortável por estar fazendo a pré-temporada aqui. Nos últimos anos, o Fluminense está sempre brigando em cima, por títulos, em todas as competições. Todo jogador quer estar aqui”, diz o argentino.

Os brasileiros elogiam os companheiros que falam espanhol. O Internacional tem tradição de investir em atletas sul-americanos nos últimos anos (no atual elenco conta com três argentinos: Guiñazu, Bolatti e D´Alessandro). O zagueiro Bolívar destaca as principais características dos “gringos”.

Vipcomm
Argentinos Guiñazu e D´Alessandro são destaques do Internacional

“São jogadores que se dedicam 90 minutos na partida. Os criativos têm muita qualidade técnica, como D´Alessandro, Montillo, que são caras que fazem a diferença. Os volantes, como Bolatti e Guiñazu, se entregam muito. A marcação é forte, a dedicação deles é máxima. Isso faz com que a torcida os admire muito, eles têm uma pegada extra”, conta Bolívar.

Copa do Mundo
O volante colombiano Diego Arias chegou ao Cruzeiro no início do ano. Arias estava no futebol grego e acredita que atuando no futebol brasileiro terá mais chances de voltar à seleção de seu país, já que a visibilidade por aqui estaria maior com a Copa do Mundo.

“Vejo que a principal razão para se jogar no Brasil é que os torneios brasileiros são muito competitivos, atraem os olhos de outros países, é uma liga muito forte. Obviamente os olhos do mundo futebolístico são postos no Brasil, que vai fazer o Mundial em 2014. Estou seguro que vamos ter um ‘plus’ para os jogadores que atuam na liga brasileira”, relata o colombiano.

*com Gabriel Cardoso e Renan Rodrigues

Clube Sul-americanos no elenco
Flamengo  Maldonado (Chile), Bottineli (Argentina) e González (Chile)
Vasco  Tenorio (Equador), Chaparro e Abelairas (Argentina)
Fluminense  Martinuccio e Lanzini (Argentina) e Valencia (Colômbia)
Botafogo  Abreu (Uruguai), Herrera (Argentina) e Rojas (Chile)
Santos  Rentería (Colômbia) e Fucile (Uruguai)
São Paulo  Piris (Paraguai) e Cañete (Argentina)
Palmeiras  Barcos (Argentina), Valdívia (Chile) e Román (Paraguai)
Corinthians  Ramírez (Peru)
Cruzeiro  Montillo (Argentina), Victorino (Uruguai) e Arias (Colômbia)
Atlético-MG  Escudero (Argentina)
Grêmio  Marcelo Moreno (Bolívia) e Miralles (Argentina)
Internacional  Guiñazu, D´Alessandro e Bolatti (Argentina)

 

Leia tudo sobre: CruzeiroInternacionalFluminenseVascoBotafogoPalmeirasFlamengosul-americanos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG