Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Aliados de Teixeira veem cartola isolado e já articulam eleição

Grupo de presidentes das federações não gostaria de ver o vice José Maria Marin substituir Ricardo Teixeira na CBF

Hector Werlang, Paulo Passos e Vicente Seda, iG Esporte |

A iminente renúncia de Ricardo Teixeira da presidência da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) já leva um grupo de presidentes de federações estaduais a articular uma assembleia geral dos filiados da entidade para convocar uma nova eleição. Os cartolas ensaiam o movimento para tentar impedir que o vice-presidente mais velho da entidade, o paulista José Maria Marin, assuma o cargo. O estatuto da CBF diz, no artigo 37, que “se ocorrer vacância do cargo de Presidente em qualquer momento do mandato, completará o período o Vice-Presidente mais idoso”.

Veja também: Pressionado, Ricardo Teixeira perde força e pode deixar CBF

Getty Images
Ricardo Teixeira está na presidência da CBF desde 1989
Com 80 anos, Marin - flagrado em janeiro pegando uma das medalhas da premiação da Copa São Paulo - é o vice mais velho da atual diretoria da CBF. "O estatuto diz que deve assumir o vice de maior idade, mas entendo haver possibilidade para nova eleição. Acho mais justo”, afirmou ao iG o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto.

Na última eleição de Ricardo Teixeira foi feito um acordo, registrado no estatuto da CBF. Caso o Brasil recebesse a Copa do Mundo de 2014, seu mandato  seria ampliado até o final de 2014. “Fizemos esse acordo, mas o mandato é do Teixeira. Não dos vices. A nova eleição seria uma maneira de dar transparência a este processo", disse o cartola.

Deixe o seu recado e comente a notícia

Novelletto é um dos presidentes de federação mais próximos a Teixeira. Ele costuma ser convidado para eventos da CBF, como competições e jogos que a seleção disputa. "Falei com Teixeira pela última vez no Prêmio Craque Brasileirão. Desde então, liguei três vezes e nada de retorno. Queria saber o seu estado de saúde. Ele não está falando com ninguém, está meio isolado e isso abre margem para a especulação”, disse o gaúcho.

Nos últimos dias, o grupo do qual faz parte Novelletto se movimenta para conseguir reunir o maior número possível de dirigentes. Um dos aliados, o presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues, diz que já conta com o apoio pelo menos 15 dirigentes das 27 filiadas da CBF.

Leia mais: Ricardo Teixeira evita nova exposição e usa Ronaldo como escudo

“A gente está preocupado quem vai ficar no cargo caso o presidente renuncie. Quais são os propósitos do presidente substituto? Isso tem que ser discutido numa assembleia”, disse Rodrigues.

Perguntado se o presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero, faz parte do movimento, Ednaldo Rodrigues ironizou. “Como se ele já está no poder?”, afirmou. Del Nero é o principal aliado de José Maria Marin. O iG tentou entrar em contato com o cartola paulista, que não atendeu as ligações.

Malas prontas?
Desde 1989 no cargo de presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que também acumula o cargo de número do COL (Comitê Organizador Local da Copa de 2014), vive dias tensos. Os rumores são cada vez maiores de que ele deixará o poder nos próximos dias. Sem apoio da Fifa, que já trata da Copa do Mundo de 2014 diretamente com o Governo Federal, e sem diálogo com a presidenta Dilma Rousseff, o cartola sofre com novas denúncias de corrupção.

Um funcionário da CBF relatou ao iG que Teixeira tem se queixado de cansaço. “Nem aqui ninguém sabe nada. Ele não disse que ia ficar, nem que ia sair”, afirmou.

Um amigo da família de Teixeira confirmou que mulher e filha do presidente da CBF já estão morando em Miami, nos Estados Unidos. Ele disse não saber se os demais membros da família também seguiram para o exterior. Há boatos ainda não confirmados de que Ricardo Teixeira já estaria se desfazendo dos seus imóveis no Rio e em Piraí para, assim que renunciar, deixar o país.

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG