Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

"Alguns estão na frente dele", diz Adilson Batista sobre Cañete

Técnico do São Paulo explicou que o meia argentino ainda está em fase de condicionamento físico e que deverá utilizá-lo em breve

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

A chegada do meia argentino Marcelo Cañete ao São Paulo foi uma verdadeira novela. Destaque da Universidad Católica, do Chile, na edição passada da Libertadores, o jogador foi contratado no último dia da janela de transferências no Brasil. Depois de muitas reviravoltas, o clube paulista desembolsou cerca de R$ 4,6 milhões ao Boca Juniors, que detinha seus direitos federativos, e confirmou o acerto

AE
Marcelo Cañete, jovem meia do São Paulo
Siga o iG São Paulo no Twitter

Porém, pouco mais de um mês depois da sua apresentação oficial , Cañete ainda não estreou com a camisa tricolor. O jogador de 21 anos de idade chegou lesionado, mas já está curado e busca condicionamento físico para estar apto a entrar em campo. Na última quinta-feira, ele participou de um jogo-treino dos reservas contra o time sub 20 do São Paulo, teve boa atuação e ainda fez o gol da vitória por 1 a 0.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Adilson Batista acompanhou a movimentação do atleta e disse que ainda prefere dar mais tempo para o meia entrar em forma. "Eu também olhei a postura dele sem a bola, não só com a bola nos pés. Falta ritmo. Ritmo é treinamento, ritmo é o jogo. E tudo é por etapa. Primeiro ele vai jogar 15 minutos, depois 20, e depois 90. Nós vamos cobrando aqui para que esteja pronto quando for solicitado", avisou o comandante.

Apesar de ainda não ter atuado, Cañete vem sendo relacionado para os jogos e tem ficado no banco de reservas desde o duelo de ida da Copa Sul-Americana, contra o Ceará. Pelo Brasileirão, no jogo diante do América-MG, a torcida são-paulina em Sete Lagoas chegou a pedir a entrda do argentino. Adilson não vê pressão em colocá-lo em campo e admitiu que existem outros jogadores na frente dele na briga por vaga no time.

"Não vejo impaciência por parte da torcida. Acho que até pode ser pelo atleta. A gente vê uma ansiedade normal, é um jogador jovem e precisamos respeitar as etapas. Período de recuperação, de treinamento. Na quinta foi o primeiro coletivo dele. Ele até fez gol. Tudo tem sua hora, mas alguns estão na frente dele e ele tem que esperar", concluiu o treinador.

Cañete assinou um vínculo de três anos com o São Paulo e se tornou o 19º argentino a vestir a camisa do time do Morumbi . Antes de chegar ao Brasil, o meio-campista defendeu as cores da Universidad Católica e do Boca Juniors, clube pelo qual foi revelado e comparado com o ídolo Juan Román Riquelme.

Leia tudo sobre: São PauloBrasileirão 2011CañeteAdilson Batista

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG