Na mira de grandes clubes europeus, atacante chileno teria dito a colegas de seleção que irá para o Barça

"Vou para o Barcelona", teria dito Alexis Sánchez a seus companheiros de seleção na noite da sexta-feira em Santiago, após conversar por telefone com seu representante Fernando Felicevich.

A informação foi publicada neste domingo no site da "Rádio Cooperativa", que acrescenta que Felicevich confirmou que o avanço das negociações entre o Barça e a Udinese por seu passe vive momentos decisivos e que nesta segunda-feira deveria viajar para a capital catalã.

Segundo vazou na imprensa esportiva local, Sánchez já teria permissão do técnico Claudio Borghi para não jogar o amistoso contra o Paraguai nesta quinta-feira, 23, como preparação para a Copa América, e viajar à Espanha para passar pelos exames médicos, requisito indispensável antes da assinatura do contrato.

Se Sánchez fechar com o Barça será o primeiro jogador chileno a vestir a camisa do time e se tornará o jogador mais caro da história de seu país, já que sua transferência custaria cerca de US$ 50 milhões. A informação, que circula na imprensa esportiva chilena há aproximadamente um mês, foi reativada neste sábado pela edição eletrônica do jornal "Sport", que revela que os times intensificaram as negociações e que na próxima semana seria feito o anúncio oficial.

Segundo o site, o clube catalão teria elevado a quantia oferecida para a aquisição do chileno, o que, somado ao desejo do "Niño Maravilla" de ir para o Barcelona, reforçou ainda mais a possibilidade da transferência ser concretizada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.