Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Alexandre Kalil provoca e chama Independência de "nossa casa"

Presidente do Atlético-MG ironiza Cruzeiro e diz que também pode fazer acordo comercial pelo Mineirão

Victor Martins, iG Belo Horizonte |

Reconhecidamente provocador, o presidente do Atlético-MG , Alexandre Kalil, não perdeu oportunidade de tirar uma casquinha do rival Cruzeiro no episódio que envolve o clube alvinegro e a parceira com a Arena Independência (BWA) pela exploração comercial do estádio. Depois de ter o contrato aprovado pelo Advocacia Geral do Estado , o mandatário atleticano foi irônico ao dizer que já está de olho no Mineirão.

Veja também: Confira a classificação atualizada do Campeonato Mineiro

“Vamos lá conversar com o Mineirão e, se bobearem, vamos lá e vamos fazer a mesma coisa no Mineirão”, disse Kalil, que falou um pouco sobre o que a presença do Cruzeiro no Independência vai render ao Atlético-MG.

Leia também: Advocacia Geral do Estado aprova parceria entre Atlético-MG e BWA

“Ninguém vai explorar Cruzeiro, não vai fazer nada com o Cruzeiro. O Cruzeiro vai lá, vai jogar, vai ter seu ingresso preservado, seu sócio-torcedor, mas tudo que for explorado, bar, nome, vai ser 45% do Atlético e ponto final”.

Siga o Twitter do iG Atlético-MG e receba notícias do time em tempo real

Com o contrato de parceria comercial assinado, o presidente do Atlético-MG já chama o Independência de “nossa casa”. Por isso, Alexandre Kalil pede ao torcedor que abrace o estádio, já que vai ser lá que o clube vai mandar grande parte de seus jogos nos próximos dez anos. O dirigente atleticano usou frases como “agora, o torcedor do Atlético tem um lugar fixo para freqüentar” e “o Atlético não administra o Independência, mas queremos transformar o Independência na nossa casa” para expressar sua satisfação.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com o Independência administrado por um parceiro, vai ficar mais fácil para o Atlético-MG implantar o seu programa de sócio-torcedor , o que vai acontecer antes do Brasileirão. Pelo contrato já assinado com a BWA, o Atlético-MG tem 45% do faturamento do estádio, ou 50% dos lucros do que for arrecado no estádio, com exceção das rendas de jogos.

Apesar de a reforma do Estádio Independência estar perto do final, a entrega está prevista para o final de março , os clubes mineiros ainda não sabem a partir de quando vão poder voltar a jogar em Belo Horizonte. A última partida na capital mineira foi em junho de 2010. O novo Independência vai ter capacidade para 25 mil torcedores.

Leia tudo sobre: Atlético-MGCruzeiroAmérica-MGAlexandre Kalil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG