Corinthians quer esquecer futebol ruim apresentado no empate na Vila Belmiro

O clássico desta quarta-feira entre Santos e Corinthians não ficará na memória dos torcedores como um dos melhores da história. Truncado e com poucas chances de gol, a partida terminou em um monótono placar de 0 a 0 . No Timão, o futebol ruim não será levado com sentimento de preocupação para o futuro, sobretudo pela obrigação de defender a liderança.

Alessandro em disputa de lance com Diogo, do Santos
Gazeta Press
Alessandro em disputa de lance com Diogo, do Santos

Siga a página do iG Corinthians no Twitter

"Você não pode avaliar o nível técnico do jogo contra o Santos e esquecer o que foi feito de positivo atrás. Eu avalio que foi feito desde a primeira rodada, ganhamos muito em casa e fora. Todos sabem que o jogo com o Santos foi abaixo, principalmente no segundo tempo, mas vínhamos de uma partida contra o Atlético em que o time jogou muito", comparou o lateral direito Alessandro , após o treino desta quinta-feira no CT Joaquim Grava.

Entre para a torcida virtual do Corinthians

Para o representante corintiano, o grupo deve pensar de forma positiva, que está novamente em primeiro lugar na classificação, em vantagem sobre o Flamengo em relação ao número de vitórias - ambos estão com 33 pontos. Agora, o time de Parque São Jorge volta a jogar em casa: enfrenta o Ceará, domingo, no Pacaembu.

"Você fica feliz por voltar à liderança, dá possibilidade de trabalhar motivado, não depende de ninguém para se manter a posição. Jogar na Vila Belmiro nunca foi fácil. E o Santos tinha ontem (quinta-feira) um meio-campo que qualquer time gostaria de ter mesmo sem contar com o Neymar e o Ganso", analisou Alessandro.

Como nas últimas rodadas amargou uma queda de rendimento ao conquistar cinco de 15 pontos possíveis, o Corinthians viu o fim da gordura que ostentava na liderança. Ainda assim, Alessandro considera desnecessário torcer contra rivais em ascensão, como é o caso do invicto Flamengo.

"Não vale a pena (torcer contra), o próprio Renato (meia do Flamengo) falou que uma hora eles vão perder", projetou o lateral corintiano, que reforça a confiança em relação ao futuro de seu clube.

"Claro que estou otimista, meu sentimento sempre foi esse mesmo no período em que fiquei machucado. Oscilação é normal no Campeonato Brasileiro, acontece com a gente e com outros times. Eu confio no trabalho, nos jogadores, na comissão técnica. Não é um empate que muda nosso planejamento", encerrou Alessandro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.