Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Alessandro critica diretoria do Bota por promessa de renovação

Lateral disse que clube havia acertado a prorrogação do seu contrato por dois anos, mas voltou atrás

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Photocamera
Alessandro lamentou postura da diretoria do Botafogo durante sua saída
Um adeus carregado de tristeza. Assim foi a despedida do lateral-direito Alessandro do Botafogo e da sua torcida. Jogador com mais partidas (241) e que estava há mais tempo na equipe carioca (desde 2007) no atual elenco, Alessandro concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira, em sua residência, em Niterói, para comentar a decisão da diretoria carioca em não renovar seu contrato, que vence neste mês. 

Mercado da bola: Veja a movimentação dos jogadores nos clubes brasileiros

Magoado com a diretoria, o jogador disse que foi procurado para prorrogar o contrato por mais duas temporadas e apenas aguardava a assinatura do presidente Maurício Assumpção, mas foi informado em reunião na última segunda-feira que não fazia mais parte dos planos do clube para 2012.

"Sempre coloquei minha cara para defender o grupo e não me arrependo disso. Fui um dos líderes durante todos esses anos. Fico chateado, acho que faltou um pouco de conversa e cuidado da diretoria. Não precisava passar por isso. Não tem nada a ver com desgaste de torcida, até porque isso nunca foi problema para mim", declarou o lateral-direito.

Leia mais: Com saída de Alessandro, Bota completa ciclo de renovação do time

Alessandro explicou que a decisão não foi tomada pelo técnico Oswaldo de Oliveira, que teria confirmado ao seu empresário a vontade de contar com o jogador. Ele acredita que o vice de futebol do Botafogo, André Silva, decidiu pela sua dispensa. 

"Meu empresário tem uma boa relação com ele (Oswaldo de Oliveira). Eles conversaram, e ele disse que confiava em mim, e contava comigo. Até porque, se esse fosse o problema, alguém me diria. Só quem fez questão que eu ficasse foi o Anderson Barros. convivi com eles e sei o tamanho da pressão que passo. Por tudo que vem da torcida, eles não são tão fortes e preparados para lidar com isso", disse Alessandro.

Leia mais: Com pré-temporada no Bota, Felipe Menezes acha que terá ano melhor

O jogador de 34 anos também falou sobre o futuro e descartou uma aposentadoria neste momento. Ele espera jogar mais dois ou três anos. "Cheguei a pensar em encerrar a carreira mesmo no Botafogo, nestes últimos dois anos que teria de contrato. Agora ainda não sei qual será meu futuro. A partir de hoje, todo mundo pode falar com meu empresário. Tenho algumas propostas, felizmente as portas estão abertas em outros clubes do Brasil", declarou o lateral-direito.

Veja também: Com novas saídas, Botafogo aumentará lista de reforços para 2012

Apesar da decepção com a forma como sua saída foi conduzida, Alessandro diz que continuará torcendo pelo clube e que não tem mágoa da torcida que o vaiou em vários momentos. "Agradeço aos que me apoiaram, que sabiam da minha importância. Agradeço também aos que me xingaram (risos), eles me deram força para me superar. Não tenho raiva ou mágoa da torcida. Seria injusto criticar os torcedores do Botafogo. Onde estiver, estarei torcendo pelo Botafogo", finalizou Alessandro.

Entre para a Torcida Virtual do Botafogo e comente a saída de Alessandro 

Leia tudo sobre: alessandrobotafogobrasileirão 2011mercado da bola

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG