Tamanho do texto

Apesar de localizar o responsável pelo ato, polícia londrina não considerou ter havido intenção racista

Um turista alemão admitiu ter atirado uma casca de banana em campo, no último domingo, no Emirates Stadium, em Londres, em claro ato racista contra o atacante Neymar durante o amistoso no qual a seleção brasileira venceu a Escócia por 2 a 0, com dois gols do jogador do Santos. A informação foi confirmada nesta terça-feira pelo Arsenal , proprietário do estádio que vem recebendo com frequência o Brasil em jogos nos últimos anos.

Segundo o clube inglês, o turista, que é um adolescente, estava ao lado de torcedores brasileiros quando atirou a casca de banana em campo, aos 22 minutos do segundo tempo do confronto. O Arsenal não revelou a identidade do torcedor e afirmou que a polícia inglesa não considerou a atitude como racista.

"A Polícia Metropolitana (de Londres) está convencida de que não houve intenção racista e confirmou que nenhuma outra ação será tomada (contra o torcedor)", revelou o Arsenal no comunicado que distribuiu nesta terça.

No dia do jogo, torcedores escoceses haviam negado a autoria do ato racista, que foi lamentado pelo próprio Neymar. "Esse clima de racismo é totalmente triste. A gente sai do nosso país, vem jogar aqui na Europa e acontece essas coisas. A gente prefere nem tocar no assunto, para não virar uma bola de neve", disse o atacante, em entrevista ao canal SporTV após o amistoso.

O volante Lucas, que retirou a casca de banana de campo durante a partida de domingo, também lamentou o fato envolvendo o companheiro de seleção. "Na Europa, que se diz ser do primeiro mundo, é onde acontece mais (racismo)", opinou.

Na semana anterior ao confronto entre Brasil e Escócia, outros dois brasileiros foram vítimas de racismo de torcidas rivais durante jogos em solo europeu: os laterais-esquerdos Roberto Carlos, do Anzhi, da Rússia, e Marcelo, do Real Madrid, em partidas dos Campeonatos Russo e Espanhol, respectivamente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.