Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Alemão admite que jogou casca de banana durante o jogo do Brasil

Polícia de Londres e Arsenal identificaram o autor da ação, que foi entendida como ato racista por Neymar

iG São Paulo |

Após a vitória da seleção brasileira contra a Escócia, por 2 a 0, uma casca de banana em campo virou um grande mistério. Isso porque o atacante Neymar comentou, depois do jogo, que isso teria sido um ato de racismo. Porém, nesta terça-feira, o Arsenal, dono do estádio onde aconteceu a partida, divulgou uma nova informação sobre o caso: um adolescente alemão foi quem jogou a casca de banana. Ele admitiu que fez isso, mas alegou não ter intenções racistas.

No segundo tempo do jogo, uma casca de banana foi arremessada ao gramado. A imagem mostra o volante Lucas Leiva a retirando, mas não aparece quem jogou - atrás do gol da Escócia se concentrava a maioria da torcida brasileira. Porém, como ela foi retirada de campo depois de uma jogada de Neymar, o o staff da seleção deduziu que foi o objeto foi atirado contra ele. Até a própria imprensa inglesa deu mais destaque ao racismo do que ao jogo, que contou com uma grande atuação de Neymar.

“Saímos de nosso país e é triste encontrar esse clima de racismo”, disse o jogador à TV. Depois, já na entrevista que concedeu a todos os jornalistas na saída do vestiário, Neymar evitou falar e disse que não transformaria o fato em bola de neve. Em nota, a federação escocesa refutou que a “Tartan Army”, apelido de seus torcedores, tenha sido responsável pela casca de banana.

Nesta terça-feira, através de um comunicado oficial, o Arsenal esclareceu o caso: "Após consultas com a Polícia Metropolitana, o Arsenal pode confirmar que um turista adolescente alemão admitiu ter jogado uma banana em campo durante o amistoso entre Brasil e Escócia, no Emirates Stadium, no domingo", informou. De acordo com o time inglês, o adolescente alemão estava ocupando cadeiras que tinham sido reservadas para torcedores do Brasil. Não foi esclarecido, porém, porque ele teria atirado o objeto no campo.

Mas a polícia local e o próprio Arsenal já disseram satisfeitos com o desfecho do caso, contentes por não ter havido qualquer ato de racismo em todo o jogo. As vaias, outro motivo de reclamação de Neymar, só aconteceram porque ele teria se jogado em um lance para pedir falta - ato comum das torcidas no futebol britânico.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) não fez qualquer reclamação formal sobre o caso, que agora deve ter suas investigações encerradas.

Leia tudo sobre: futebol mundialseleção brasileiraneymar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG