Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Alecsandro deve deixar o Inter em 2011, segundo empresário

Oldegard Filho, que gerencia a carreira do jogador, diz que ¿momento é bom para ele buscar novos ares

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

A derrota para o Mazembe na semifinal do Mundial de clubes vai acelerar o processo de mudança no Internacional. Contratações e vendas devem ocorrer ainda em 2010. O centroavante Alecsandro é um dos cotados para deixar o estádio Beira-Rio.

Eu até acho que seria melhor ele dar uma saída, mas é preciso ter calma com esse assunto. Acho que seria um bom momento para buscar novos ares, afirma Oldegard Filho, empresário do jogador.

Nomes como Luis Fabiano, do Sevilla, e Grafitem, do Wolfsburg, já foram cogitados pelo Inter. A tendência muito forte é que o clube contrate um camisa 9 de renome para a Libertadores 2011.
 
Aos 29 anos, Alecsandro já recebeu propostas para sair no meio do ano, mas o Inter preferiu não abrir conversa com os interessados. Porém, com o fracasso diante do Mazembe, a situação está perto de ficar insustentável.
 
Alecsandro foi um dos poucos jogadores vaiados no jogo de terça-feira contra o time africano. Tanto a torcida em Abu Dhabi quanto os que se reuniram em Porto Alegre apuparam o atacante quando ele foi substituído no segundo tempo do jogo. Não que Alecsandro tenha sido o pior em campo, mas por uma implicância antiga: Alecsandro nunca satisfez boa parte da torcida do time gaúcho.

O agente do jogador garante que, ainda em 2010, times de Rússia, Arábia Saudita, Catar e Emirados Árabes mostraram interesse em Alecsandro, mas o Inter não quis negociar. Agora, ele aguarda pela definição do clube, que vai dizer se ainda conta ou não com Alecsandro. O contrato vai até 2013, e Oldegard acha que não será difícil achar um novo clube, caso seja necessário.

É um jogador que tem mercado. Na hora que o Inter disser que não o quer mais, eu não tenho dúvida que vão aparecer muitos interessados, afirma o empresário.

Alecsandro chegou ao Beira-Rio em janeiro de 2009 com a tarefa de substituir Nilmar. Esta ocupação talvez tenha dificultado a sua identificação com a torcida, uma vez que Nilmar era aprovado por grande maioria dos torcedores. Em dois anos de Beira-Rio, Alecsandro já fez 52 gols nos mais variados campeonatos (incluindo a Libertadores) e nos mais variados adversários (incluindo o clássico Gre-Nal), mas foram raros os momentos de paz com a torcida.

De toda forma, ainda é cedo para o Internacional definir o futuro do jogador. O clube ainda precisa cumprir o compromisso de disputar o terceiro lugar do Mundial no próximo sábado, contra o perdedor de Inter de Milão (Itália) e Seongnam (Coréia do Sul), que jogam nesta quarta-feira. Mas, se chegar uma proposta, o clube não deve se opor à saída do camisa 9.

Leia tudo sobre: futebolinternacionalmercado da bola

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG