Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Alecsandro desabafa contra quem duvidou do seu faro de artilheiro

Atacante do Vasco festeja mais um gol decisivo na carreira e avisa que foi contratado para ser campeão

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

O que vai acontecer quarta-feira, dia 8, no Couto Pereira, só o tempo irá dizer. Mas Alecsandro pode estar entrando para a história do Vasco como o herói do título inédito da Copa do Brasil . Basta o time empatar em 0 a 0 o jogo de volta, na capital paranaense. Com a vitória de 1 a 0 em São Januário , o atacante, autor do gol de cabeça no começo da segunda etapa, parecia tirar um peso das costas. Em tom de desabafo, o jogador respondeu as críticas há muito tempo entaladas na garganta.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Fotocom
Liderados por Alecsanddo, jogadores comemoram o gol que deu vantagem ao Vasco na final da Copa do Brasil
"O gol é sempre importante, e pra mim ainda mais importante. Tentaram falar que eu não fazia gol importante, e agora eu venho mostrando que não é bem isso. Eu avisei que estava chegando para buscar títulos pelo Vasco. Já ganhei uma Libertadores e quero repetir o sucesso aqui dentro", disse o atacante.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

Segundo Alecsandro, marcar gol em jogos decisivos é uma especialidade. Foi assim nas quartas de final da Copa do Brasil, contra o Atlético-PR, na final da Libertadores (2010, pelo Internacional) e na semifinal do Mundial de Clubes da Fifa.

“Mais um gol em final de campeonato", vibra o atacante, completando: “Fui trazido como uma das principais contratações. É hora de retribuir, de poder ajudar. Cumpri meu papel, que era o de elevar a entidade onde ela merece estar”.

Foi o primeiro de cabeça do atacante na temporada. O lance nasceu de um cruzamento certeiro de Allan. Alecsandro desviou com categoria no canto esquerdo do goleiro Edson Bastos. O atacante diz que este foi o primeiro de muitos. “Um passe do Allan, que não é um lateral de origem, mas vem jogando muito bem por ali. Eu tenho que saber onde vem a bola, onde vou me posicionar. Pedi no vestiário para continuar botando a bola na área. Sabia que o gol poderia acontecer."encerrou
 

Leia tudo sobre: vascoalecsandrocopa do brasil 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG