Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Alecsandro avisa que fim da concentração voltará à pauta em breve

Atacante do Vasco quer insistir com os dirigentes que modelo europeu pode dar certo também no Brasil

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

De moral elevada por conta dos seis gols em seis jogos na temporada, Alecsandro , um dos líderes do Vasco , voltou a defender o fim da concentração nesta segunda-feira. Herói do time cruzmaltino na vitória de virada sobre o Fluminense , no domingo, pelo Campeonato Carioca, o atacante avisa que mesmo depois que os salários forem colocados em dia, a proposta de dormir em casa com a família e só se apresentar na manhã do jogo será novamente discutida com a diretoria.

Recentemente, os jogadores adotaram a prática de não concentrar em duas partidas do estadual (Bangu e Friburguense) e uma da Libertadores (Nacional-URU). No clássico com o Fluminense, após os dirigentes acertarem o 13º, o time resolver concentrar. Mas é a conscientização do comprometimento que está em jogo. Nas duas primeiras vezes que isso aconteceu, o Vasco venceu. Este exemplo deverá ser usado como argumento nas próximas conversas.

Gazeta Press
Alecsandro e Fagner disputam bola em treino do Vasco
“Em alguns jogos vamos concentrar; em outros, não. Espero que com a situação salarial resolvida possamos manter isso também. Não íamos concentrar contra o Fluminense, mas nós tivemos uma conversa e decidimos que, pela sequência de jogos, deveríamos descansar um pouco", revelou o jogador. Em tempo: a decisão de não concentrar foi uma forma de protesto contra os salários atrasados.

O atacante disse que internamente assuntos como este são discutos democraticamente. O principal exemplo citado na tentativa de convencer os cartolas está no futebol europeu, onde os jogadores se apresentam somente horas antes das partidas.

"O Vasco tem um grupo de jogadores bem inteligentes, um grupo bem dedicado. Agora, o jogador tem que se conscientizar como na Europa, o jogo é às 17 horas e eles chegam às 12 horas ", finalizou o atacante.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG