Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Aldo diz ter boa relação com organizadas e minimiza problemas na Copa

Ministro do Esporte participou de audiência pública nesta terça-feira na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado

iG São Paulo |

Durante mais de duas horas na manhã desta terça-feira, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, falou com os senadores da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. Na audiência pública, ele defendeu o Governo Federal na organização da Copa do Mundo e falou sobre outros temas do esporte, como a briga entre integrantes de torcidas organizadas de Palmeiras e Corinthians, em março, que resultou em duas mortes .

VEJA TAMBÉM: Senadores condicionam votação da Lei da Copa à visita de Blatter


Agência Brasil
Aldo defende que o Brasil cumpra as garantias com a Fifa e libere a venda de cerveja nos estádios
“Eu tenho boas relações com as torcidas organizadas, com a Mancha Verde e a Gaviões da Fiel. Quem participou do conflito, provavelmente, não bebeu nada, saíram de casa dispostos a brigar. O Ministério do Esporte trabalha para conter a violência”, afirmou Aldo Rebelo.

O ministro foi perguntado pelos senadores sobre a organização da Copa do Mundo e, principalmente, sobre a liberação da venda de bebidas alcoólicas em partidas do torneio. Aldo Rebelo defendeu que seja cumprido o acordo do Governo Federal com a Fifa, que garante o direito a comercialização de produtos dos patrocinadores da entidade, que inclui uma marca de cerveja.

LEIA MAIS: Na Rússia, Fifa elogia Copa de 2018 e cita atraso no Brasil

“São acordos de pequenos portes. Não vão alterar a soberania”, afirmou Rebelo. O ministro não quis entrar em polêmicas sobre o veto ao secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que afirmou que o Brasil precisava de um “chute no traseiro” para acelerar a organização do Mundial.

“A Fifa já pediu desculpas. Temos que superar esse episódio e seguir em frente, de modo a cumprirmos o nosso cronograma”, disse o ministro. Apesar das palavras, Rebelo se negou a participar da mesma audiência pública que o dirigente.

Após pressão do governo, os senadores cancelaram o evento que estava marcado com Valcke na próxima quarta-feira e exigiram a presença do presidente da Fifa Joseph Blatter. Nesta terça-feira, segundo os parlamentares, o número 1 da entidade confirmou que visitará o Senad o. Não há ainda uma data para a audiência pública com o cartola.


 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG