Clube e constutora ainda debatem detalhes do acordo. Estádio vai completar três meses sem manuntenção

Ao que tudo indica, o estádio Beira-Rio completará três meses sem obras. O Internacional e a construtora Andrade Gutierrez ainda debatem detalhes do contrato para que finalmente o acordo entre as duas partes possa ser firmado.

“Haviam seis cláusulas que o Internacional não concordava. Essa seis cláusulas foram para correções, foram feitas e agora estão superadas. Anteontem entregamos para a Andrade Gutierrez a minuta que satisfaz o clube. Se a Andrade Gutierrez entender que está ok, eu terei a minuta de contrato para fazer os trâmites normais dentro do clube”, disse o presidente Giovanni Luigi.

A construtora ganhou a concorrência em maio para ser a parceira do Inter nas reformas da casa do clube. Porém, desde a segunda quinzena de junho, as obras pararam no Beira-Rio, pois era o Inter, com recursos próprios, que vinha financiando tudo.

Entre para a Torcida Virtual do Inter e convide seus amigos

Grêmio tem a maior torcida do Twitter. Amplie a do Inter

Assim que o acordo for feito, o presidente Giovanni Luigi submeterá o contrato à aprovação do conselho deliberativo. Só então os operários voltarão para o canteiro de obras.

“Acredito que na virada do mês estaríamos em condição de fazer a assinatura”, explicou Luigi, dando a ideia que só em outubro as máquinas voltarão a operar.

Beira-Rio vai completar três meses sem obras
Divulgação/AI Internacional
Beira-Rio vai completar três meses sem obras
São dois os grandes detalhes ainda debatidos. O Inter quer o estádio pronto para a Copa das Confederações, no meio de 2013, precisando acelerar o ritmo da obra. Também espera que a construtora cumpra todas as determinações pedidas pela Fifa, sem aumentar os custos para o Inter. O contrato foi fechado num preço fixo de R$ 290 milhões.

“As cláusulas estipulam que o estádio deve estar pronto pra Copa das Confederações e que será de responsabilidade da construtora todo e qualquer pedido novo da Fifa”, completou o presidente.

Devido ao atraso recente nas obras, o Inter poderá abandonar o Beira-Rio nos primeiros meses de 2012. Para não atrapalhar o trabalho dos operários, o clube treinaria e jogaria as partidas do Gauchão do ano que vem longe da sua casa. O centro de treinamentos do Porto Alegre, na zona sul da cidade, é uma opção. Estádios pelo interior do estado também entram na lista de hipóteses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.