Time ia embarcar para Montevidéu na manhã desta terça, mas nuvem do vulcão chileno atrapalhou os planos

Bruno Winckler
Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro já disse que o plano B do Santos é ir de ônibus pro Uruguai
A TAM, responsável pelo voo do Santos para o Uruguai, informa que a viagem da delegação para Montevidéu, marcada para a manhã desta terça-feira, está cancelada. A decisão é uma conseqüência da movimentação de uma nova nuvem de cinzas do vulcão chileno Puyehue.

De acordo com a empresa aérea, as operações nos aeroportos de Buenos Aires, na Argentina, e de Montevidéu, no Uruguai, estão suspensas, com o cancelamento dos voos desta terça-feira por medidas de segurança. A análise continua de acordo com as mudanças meteorológicas na América do Sul.

A assessoria de imprensa do Santos alega ainda esperar por uma resposta sobre o voo até a manhã desta terça-feira, mas passageiros que embarcariam no mesmo voo já receberam ligações da TAM sobre o cancelamento da viagem.

O arquiteto e jornalista Laercio Vinhas Junior confirmou à reportagem que tinha voo na manhã desta terça-feira para férias em Montevidéu ao lado da família e foi avisado pela TAM que está cancelado. "Agora vou trocar para Bahia, Praia do Forte ou qualquer coisa do gênero, vamos para o lado oposto", disse Laercio.

O Santos ainda espera por um posicionamento da Conmebol sobre a disputa da primeira final da Libertadores, contra o Peñarol, inicialmente marcada para esta quarta-feira, em Montevidéu. O anúncio da definição está prometido pela Confederação Sul-Americana para a manhã desta terça-feira.

O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, cogita ir a Porto Alegre para seguir de ônibus para o Uruguai ou até fazer o trajeto por terra desde São Paulo, onde a delegação já está hospedada. A segunda opção só é considerada se possível se o confronto for adiado para quinta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.