Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

AEK fica preso em vestiário, mas vai à decisão da Copa da Grécia

Roger Guerreiro estava presente na partida contra o PAOK e contou sobre a tensão vivida por seu time

iG São Paulo |

Reprodução/Site Enet.gr
Torcedores do PAOK tomam conta do gramado
O AEK Atenas derrotou o PAOK Salônica por 1 a 0 fora de casa nesta quarta-feira e se garantiu pela 21ª vez na história na final da Copa da Grécia, graças a um gol marcado pelo zagueiro Traianos Dellas, aos três minutos do segundo tempo. A classificação foi cercada por momentos de tensão no final da partida, quando torcedores do PAOK criaram um tumulto que obrigou os jogadores do AEK, entre eles o brasileiro naturalizado polonês Roger Guerreiro, a se esconder no vestiário.

A equipe da capital havia ficado no empate sem gols como mandante, mas conseguiu o resultado como visitante e agora está a um jogo de conquistar um título que não vê há nove anos. O adversário da AEK na decisão, que será disputada no dia 30 de abril, será o Atromitos, que havia vencido o primeiro jogo por 2 a 1 e nesta quarta empatou sem gols com o Olympiacos Volos.

Roger relata "prisão"
A poucos minutos do fim, a alegria dos atletas do AEK deu lugar à preocupação. A torcida do PAOK, mandante da partida, invadiu o gramado do estádio Toumba, em Salônica, para protestar a desclassificação do time. Com a bola ainda em jogo, o árbitro interrompeu a partida aos 44 minutos do segundo tempo. Uma equipe de televisão foi agredida, câmeras foram danificadas e houve confronto com a polícia.

Seguranças do clube e policiais conseguiram conter os vândalos. Após 25 minutos de espera, os dois times retornaram ao gramado, o árbitro recomeçou a partida e apitou o final de jogo menos de um minuto depois. Roger Guerreiro, brasileiro naturalizado polonês, estava em campo no momento da invasão. Ainda preso no vestiário, o camisa 7 contou os momentos de tensão no campo.

“Foi um susto muito grande, na hora só pensamos em correr para o vestiário. Os torcedores na Grécia são fanáticos, é corriqueiro esse tipo de problema aqui. Percebia-se que a pressão da torcida era muito grande e temíamos pelo pior, por agressões aos atletas e etc. Depois que a partida terminou, fomos logo ao vestiário comemorar, mas a confusão era grande. Ficamos presos aqui dentro”, contou o brasileiro.

“Estou muito feliz pela vitória, estamos na final. Foi um jogo duro, difícil, cheio de emoções. A expectativa é enorme pelo meu primeiro título com o AEK. Agora é cabeça no lugar e focar no adversário para tudo correr bem”, disse. Roger lidera o ranking de assistências do Campeonato Grego, com seis no total e uma média de um passe decisivo a cada 117 minutos. O sucesso na Grécia o levou de volta a seleção polonesa e o atleta vestirá a camisa polaca novamente contra Lituânia e Grécia, em amistosos ainda este mês. Em fevereiro, já havia sido chamado por Franciszek Smuda para duelo contra a Noruega.

*Com EFE

Leia tudo sobre: futebol mundialgréciaaekpaokguerreirotorcida

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG