Advogado do jogador fez um pedido de soltura verbal e afirmou que o jogador passa por uma crise pessoal

Preso desde o último sábado sábado , o zagueiro Breno , do Bayern de Munique (ALE), pode ficar mais duas semanas atrás das grades. Seu advogado, Werner Leitner, entrou com pedido de habeas corpus, mas a Justiça alemã deve demorar cerca de 14 dias para decidir.

LEIA TAMBÉM: Psiquiatra de Breno não acredita que o jogador fuja da justiça

A Promotoria de Munique decidiu detê-lo preventivamente, alegando risco de fuga, após o ex-jogador do São Paulo ser considerado principal suspeito de incendiar sua própria casa , avaliada em R$ 3,7 milhões, na semana passada. Ele estava sozinho na residência. Sua esposa Renata e as três crianças haviam saído.

"Foi um pedido verbal de habeas corpus. Acreditamos que só teremos uma data em 14 dias. Aí poderemos esclarecer se ainda há uma forte suspeita", explicou a promotora Barbara Stockinger ao site Weld . "Ele atravessa uma difícil crise pessoal. Estou otimista e acho que vamos conseguir libertá-lo o mais cedo possível. Ele precisa de ajuda, não detenção", rebateu Leitner ao diário Sueddeutsche Zeitung .

O jornal Bild revelou que Breno está em uma cela de 24 metros quadrados e pode praticar vôlei de manhã ou correr no pátio. Sempre às 12h locais, ele almoça frango, salada de batatas, peru, arroz e salada.

Relembre a carreira de Breno:

    Leia tudo sobre: bayern de munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.