Tamanho do texto

Torcida corintiana não faz homenagens a novo reforço e limitou-se a entoar gritos de guerra tradicionais

Adriano é apresentado à torcida do Corinthians
AE
Adriano é apresentado à torcida do Corinthians
A torcida do Corinthians finalmente pôde ver Adriano de perto. Dez dias depois de vestir a camisa pela primeira vez e responder perguntas na coletiva de imprensa, o atacante apareceu no Pacaembu e não teve seu nome gritado pela multidão no Pacaembu, antes da derrota para o São Caetano, por 2 a 1

Primeiro, ele apareceu no meio do campo, exibiu a sua camisa 10 e depois se direcionou ao local em que fica a principal torcida organizada. O detalhe é que em todo momento a torcida entoava apenas os gritos de guerras tradicionais e não fez homenagens especiais para o atacante.

Após a cerimônia, o atacante foi para a arquibancada cativa, ao lado de Ronaldo e do presidente do clube, Andrés Sanchez. Ao chegar, ele foi aplaudido pelos torcedores.

"A confiança a gente vai ganhando com o tempo, com o passar dos jogos. Foi legal a recepção, foi bom ve a torcida e a partir de amanhã (segunda-feira) já é trabalho duro", disse o jogador.

A diretoria do clube reconheceu que esperava mais pessoas no estádio para a recepção do camisa 10, mas disse que é normal a torcida chegar em cima da hora para acompanhar jogos do Corinthians no Pacaembu.

A expectativa é de que entre 15 a 20 dias, Adriano já esteja trabalhando normalmente com seus companheiros. Sua estreia, no entanto, só poderá acontecer em maio, no Campeonato Brasileiro, uma vez que não é possível mais inscrever jogadores no Estadual.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.