"Imperador" completa quatro meses de cirurgia e fisioterapeuta acha prematuro antecipar volta

A cirurgia de Adriano no tendão calcâneo do pé esquerdo completou no sábado quatro meses dentro de uma previsão de cinco necessários para sua recuperação total. Na segunda-feira, em entrevista à TV Corinthians , Adriano não cravou seu retorno e descartou uma estreia contra o Flamengo, seu clube de coração, dia 8 de setembro.

Adriano já se reencontrou com a bola
Futura Press
Adriano já se reencontrou com a bola
Siga a página do iG Corinthians no Twitter

“Todo mundo fica falando uma data, mas na verdade ninguém sabe ao certo. Só vou voltar a jogar quando estiver bem, não adianta eu voltar 50%, porque não vou render o que sei e depois a pressão em cima de mim e do Corinthians será muito grande”, disse o jogador ao canal de TV corintiano.

Entre para a torcida virtual do Corinthians

O departamento médico, preocupado em evitar novas lesões com um eventual retorno precoce, vai esperar os cinco meses de recuperação se completarem e aí pensar na sua volta aos campos. "Ele está no quarto mês de recuperação e completa cinco no final de setembro. Em outubro é mais provável que ele jogue", disse, ao iG , Bruno Mazziotti, fisioterapeuta do Corinthians, que iniciou neste mês os primeiro trabalhos de Adriano com bola no campo. Os exercícios ainda são leves.

“Estou 70%. Falta 30% ou 40%, tem que ter calma e cuidado para não ultrapassar o limite. Falaram que vou jogar dia 7, contra o Flamengo. E se chegar dia 7 e eu não jogar aí vou ficar chateado, a torcida vai ficar chateada, a imprensa vai começar a falar que o Corinthians não é competente, não é para criar polêmica”, comentou Adriano.

"Eu estou dizendo aqui, para todos, que não é bom marcar.  Vamos ter um pouco mais de tranquilidade, estou trabalhando bem e com certeza vou meter pau”, acrescentou o "Imperador".

Sem jogar desde janeiro, Adriano encara o temor do departamento médico do clube que irá evitar ao máximo que ele volte e sinta lesões musculares por conta do longo período de inatividade. "Ele precisa passar pelos estágios clínico e físico antes de chegar em mim. Não tenho condição de responder isso (quando Adriano vai retornar)", diz o técnico TIte.

Por ter ficado com o pé imobilizado logo depois da cirurgia, Adriano precisou respeitar uma programação rígida de recuperação, iniciando trabalhos físicos só mais tarde. Até em função disso, seu peso ainda está acima do ideal - ele tem 102kg e pretende chegar aos 99kg.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.