Volante diz não pensar em sair, quer recuperar forma e ser opção para novo treinador

Dois dias depois de o empresário Cristiano Mânica cogitar a possibilidade de Adilson deixar o Grêmio caso continuasse na reserva, o volante decidiu falar. O jogador, em entrevista nesta sexta-feira, repreendeu o representante, disse não se importar com a suplência, confirmou o desejo de permanecer no clube que o revelou e apontou a prioridade do momento: recuperar a forma física para, então, poder ser opção a Julinho Camargo.

Entre para a Torcida Virtual do Grêmio e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

"Quem me conhece sabe a minha personalidade. Jamais reclamei da reserva. Em 2008, com Celso Roth, passei o ano todo treinado atrás da goleira no Brasileirão. Não era aproveitado. Fui titular na Libertadores no ano seguinte. Continuo assim. Estou à disposição do Grêmio com ou sem titularidade", explicou o atleta.

Adilson perdeu espaço para Fábio Rochemback e Gilberto Silva, os atuais titulares, após se machucar na derrota para o Corinthians , na estreia do Brasileirão, em 22 de maio. A recuperação de lesão muscular na coxa esquerda foi tão lenta que só voltou a treinar com o grupo na semana passada. Foi relacionado e ficou no banco no empate com o Figueirense :

"O momento é de reciclagem na minha carreira. A lesão foi grave. O que menos me preocupa é ser reserva ou titular. Quero voltar bem.

O jogador negou estar negociando com outro clube – o empresário havia revelado interesse do Olympique de Marselha, de clubes da Alemanha, Ucrânia e Brasil. Adilson tem contrato até 31 de março de 2014.

"Quero ficar. Meu sonho é passar toda a carreira aqui. Seria uma honra. Agora, se for para sair, tem de ser bom para mim e para o Grêmio", finalizou o jogador.

Adilson deve permanecer na reserva contra o América-MG, dia 27, no Olímpico. O Grêmio continuará a preparação para a partida com treinos sábado e domingo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.