Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Adilson Batista vira mais uma opção na difícil gincana tricolor

Time tem encontrado dificuldades para encontrar o técnico que será o substituto de Muricy Ramalho

Marello Pires, iG Rio de Janeiro |

Divulgação
Adilson Batista estava no Santos no começo do ano, mas foi demitido
Com os principais treinadores do país empregados, o Fluminense vive um drama para encontrar um substituto à altura de Muricy Ramalho. Quase que como numa gincana, a tarefa da diretoria tricolor tem sido tão ou mais difícil que achar um japonês loiro, uma cabeça de bacalhau ou um santo de óculos. Como os preferidos Dorival Junior, Abel Braga e Renato Gaúcho dificilmente serão liberados por seus clubes, Adilson Batista entrou na briga como azarão para assumir o comando do Fluminense. No entanto, o próprio treinador desconhece o interesse tricolor.

 "Não fui procurado por ninguém do Fluminense, e tudo o que estou acompanhando tem sido pelo noticiário. Tenho muito respeito pela grandeza do Fluminense e acho que qualquer treinador gostaria de trabalhar lá. Mas no momento realmente não existe nada neste sentido", explicou Adilson.

Apesar do suposto interesse no ex-treinador do Corinthians, pelas últimas declarações do presidente Peter Siemsen e de Celso Barros, presidente da patrocinadora, a escolha deverá ser feita com calma e dificilmente acontecerá antes de quarta-feira, data do jogo contra o América, do México. A não ser que uma reviravolta aconteça envolvendo os nomes de Dorival Junior, Abel Braga ou Renato Gaúcho.

Há dois anos no clube, Fred lamenta a saída de Muricy e prefere não dar palpites sobre o nome do futuro treinador. Porém, ele espera que a solução seja resolvida de forma simples e mais rápida possível.

“O Muricy foi muito importante, nos ajudou, mas já passou. Não podemos nos apegar a isso. Qual o treinador disponível no mercado? É complicado, cara, os melhores técnicos do país estão empregados. Não podemos inventar agora. Esse time se conhece muito e tem muita qualidade. Quem aparecer tem só que tocar, ser simples e fazer a gente ficar bem”, deu a dica o capitão do Fluminense, que tem preferência por Cuca.

Se a possível volta do técnico do Grêmio não passou de um trote, como ele mesmo afirmou terça-feira, quem realmente pode retornar às Laranjeiras é Branco. Ex-coordenador de futebol do Fluminense em duas ocasiões entre 2007 a 2009, o ex-lateral se tornou a principal opção para ser o gerente de futebol, caso Felipe Ximenes, que exerce o mesmo cargo no Coritiba e que está em negociação com o clube, não chegue a um acordo nos próximos dias.

Com menos força, outro nome ventilado nas Laranjeiras para comandar o futebol do Fluminense foi o de Américo Farias, ex-diretor de Seleções da Confederação Brasileira de Futebol e que também já trabalhou no clube.

 

Leia tudo sobre: FluminenseAdilson Batistamercado da bola

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG