Técnico defendeu o jovem meio-campista, que não vem sendo decisivo nos últimos jogos do São Paulo, como costuma fazer

Apesar de ter um dos melhores ataques do Campeonato Brasileiro com 39 gols - só perde para Flamengo, Inter e Coritiba -, o São Paulo é uma das equipes que menos chuta a gol no torneio. E um dos principais fatores por essa falta de chutes é o setor de criação. O técnico Adilson Batista revelou que existe mesmo esse problema no seu time, mas ainda acha que a equipe vem se virando bem nesse aspecto.

Siga o iG São Paulo no Twitter

"Concordo que em determinados jogos isso acontece, mas aí você tem que observar determinados aspectos para fazer essa avaliação. Para fazer essa função temos o Rivaldo, Cícero, Marlos, Lucas mais recuado. A gente tem criado, não o número suficiente, mas temos criado. Não é o suficiente para deixar nossos atacantes na cara do gol, mas a gente tem, desta ou daquela forma, criado as possibilidades", avaliou.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Por falar em Lucas , o meio-campista não é nem sombra daquele que foi decisivo nos primeiros jogos do Brasileirão. Uma das únicas partidas convincentes que fez recentemente foi na vitória por 4 a 0 sobre o Ceará. Ciente do baixo rendimento do camisa 7, o comandante tricolor tratou logo de defender o garoto de qualquer crítica.

Adilson passa orientação para o meia Lucas
Rubens Chiri/Site oficial
Adilson passa orientação para o meia Lucas
"Você joga mais de 50 partidas no ano, se desloca, vai para seleção brasileira, chega com fuso horário diferente, ai tem a marcação individual. Tudo isso é difícil. O Lucas é um jogador que todos nós conhecemos, sabemos do potencial dele. Confiamos nele. Ele tem um talento que todos gostamos aqui dentro", contou.

O próprio jogador já avisou que prefere jogar como meia, mas, no São Paulo, ele vem atuando como segundo atacante, ao lado de Dagoberto. Adilson Batista justificou a escalação de Lucas mais avançado e o comparou com Fabregas, do Barcelona. "Ele pode jogar de meia, de ponta aberto, mais solto na frente. Esses jogadores talentosos têm que ter seu espaço. O Barcelona arrumou espaço para o Fabregas. Quem é bom mesmo, precisa de espaço", finalizou Adilson.

Contra o Botafogo, no domingo, Lucas está confirmado e mais uma vez deverá formar dupla ofensiva com Dagoberto, que se recupera de uma pancada no joelho direito e que deve reunir condições de jogo. A partida será às 16h (de Brasília), no estádio do Engenhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.