Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Adaptado ao Rio, Martinuccio diz que agora só falta jogar

Sem ter feito uma partida sequer como titular do Flu, argentino afirma que prefere jogar como atacante

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Nelson Perez/FluminenseF.C.
Martinuccio não teme a concorrência e já disse a Abel que prefere jogar como atacante
Contratado dia 21 de julho, data do 109º aniversário do Fluminense, Martinuccio chegou às Laranjeiras com status de craque e credenciado pelo vice-campeonato do Peñarol na Libertadores de 2011. Porém, protagonista de uma batalha jurídica entre o atual campeão brasileiro e o Palmeiras, o atacante está devendo e ainda não foi nem sombra do jogador insinuante que levou o time uruguaio à final da competição sul-americana contra o Santos.

Entre para a torcida virtual do Fluminense e convide os seus amigos

Como atenuante, Martinuccio tem o pouquíssimo tempo em campo a seu favor. Sem nunca ter começado uma partida sequer como titular de Abel Braga, o atacante não desanima e segue trabalhando firme à espera de uma oportunidade.

“Estou há quase dois meses no Rio de Janeiro e já estou adaptado à cidade e ao calor carioca. Fui muito bem recebido por todos no clube e agora só falta uma oportunidade para jogar. Mas estou tranquilo e quero estar 100% para quando o técnico Abel precisar de mim”, afirmou o jogador.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

Apesar de ter usado a camisa 10 do Peñarol durante a Libertadores, Martinuccio não se importa com a concorrência e diz que prefere jogar mais adiantado. Talvez por isso o compatriota Lanzini, de apenas 18 anos e que chegou às Laranjeiras como contrapeso, tenha tido mais chances com a camisa do Fluminense.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

“O Abel sabe como prefiro jogar. A expectativa é muito grande, mas o grupo do Fluminense é muito qualificado e tem muitas opções para o ataque. Não me sinto melhor nem pior do que nenhum deles. O Lanzini é um jovem de muito talento e ainda tem muito a dar ao Fluminense”, explicou o argentino, que apesar de só arranhar o português parece cada vez mais ambientado no elenco tricolor.

“Fui bem recebido e me dou em como todo mundo. Mas tenho mais afinidade com Lanzini, Rafael Moura, Rafael Sobis e o Deco, que também fala bem o espanhol”, concluiu o atacante argentino.
 

Leia tudo sobre: Brasileirão 2011FluminenseMartinuccio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG