Treinador minimiza reencontro e promete uma equipe ofensiva dentro do alçapão da Vila Belmiro

Ralff Santos/Fluminense/FC
Abel Braga minimizou reencontro entre Muricy e o Fluminense
Até o início dessa semana a tumultuada saída de Muricy Ramalho do Fluminense andou esquecida por por torcedores e jogadores nas Laranjeiras. Porém, às vésperas do confronto diante do Santos , quarta-feira, às 20h30, na Vila Belmiro, em partida adiada da oitava rodada, o assunto despertou e voltou à tona com força total durante as entrevistas coletivas.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

Sucessor do técnico campeão brasileiro de 2010, Abel Braga minimizou o esperado reencontro após cinco meses e descartou qualquer tipo de duelo entre o clube o ex-comandante.

“O Fluminense não vai enfrentar o Muricy, e sim o Santos. Ele tem uma identidade muito grande com o clube, mas não existe duelo nenhum. O Muricy esteve aqui e escreveu sua história. O jogo é em campo e será muito complicado. É assim que vamos encarar a partida. Eles ganharam uma libertadores e têm muitos valores individuais”, explicou Abel Braga.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Distante das polêmicas que abasteceram a turbulenta saída de Muricy Ramalho do Fluminense, Abel Braga só tem olhos para o time comandado pelo treinador e não se ilude com a posição do campeão da Libertadores na parte de baixo  tabela do Brasileirão.

“Será um jogo fundamental. Atuar contra o Santos em qualquer situação é complicado. Eles não vivem um bom momento, mas conseguiram uma vitória diante do Bahia que tranquilizou um pouco o lado psicológico deles”, explicou Abel, que prometeu um time ofensivo no alçapão da Vila Belmiro.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

“Vamos em busca de um bom resultado, sem abdicar de nada. Vamos atuar ofensivos, como temos feito sempre e tentar a vitória. É o final de um turno e início de outro. Esse tipo de jogo é melhor de atuar do que outros. A Vila Belmiro é um verdadeiro alçapão e não podemos nos encolher”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.