Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Abel completa 100 jogos no comando do Flu contra o Atlético-PR

Técnico ganha da diretoria camisa comemorativa à marca e elege piores e melhores momentos pelo clube

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

O técnico Abel Braga ainda está longe de alcançar pelo Fluminense, clube que o revelou para o futebol, os números alcançados pelo Internacional. Mas a marca de 100 jogos no comando do Tricolor, que será conquistada neste sábado contra o Atlético-PR, às 18h, na Arena da baixada, enche o treinador de alegria e orgulho. Presenteado pela diretoria com uma camisa comemorativa, Abelão nunca escondeu sua gratidão por seu clube de coração e sua vontade de encerrar a carreira nas Laranjeiras.

“Estou muito feliz, mas só vou ficar realizado quando completar, no meu clube, o mesmo que completei no Inter. Foram mais de 250 jogos. Acho que eu sou o terceiro técnico que mais dirigiu o Inter. Mas cem jogos já é uma marca. Foram duas passagens. A primeira, em 2005, e agora. Espero poder dobrar esta marca”, afirmou Abel, com a camisa comemorativa com o número 100 às costas na mão.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

Nas duas passagens pelo clube, Abel teve mais alegrias do que tristezas. Ao todo, foram 49 vitórias, 18 empates, 32 derrotas e duas finais. Uma vitoriosa, contra o Volta Redonda, na decisão do Campeonato Carioca de 2005, e uma para ser esquecida, contra o Paulista, na final da Copa do Brasil do mesmo ano.
Bem humorado, o treinador não precisou pensar muito para eleger os três jogos mais marcantes na sua trajetória no comando do Fluminense.

“A final do carioca de 2005 contra o Volta Redonda, com aquele gol do Antônio Carlos no último minuto, é inesquecível. Os outros dois jogos emocionantes que mexeram comigo foram as vitórias contra o Atlético-GO (virada por 3 a 2, neste Brasileirão, em Volta Redonda) e contra o Santos (virada por 4 a 3, com dois gols nos últimos minutos, também em Volta Redonda, pelo Brasileirão de 2005)”, lembrou Abel, que, no entanto, não soube apontar o pior momento no comando do Tricolor.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba notícias do time em tempo real

“Não sei dizer qual foi o pior, se foi o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil contra o Paulista, no qual eu joguei sem o Diego Souza e o Arouca e ainda perdi o Alex com dois minutos de jogo, ou aquela, não sei se foi derrota ou empate, contra o Juventude, em São Januário. Uma vitória naquele jogo nos colocaria na Libertadores. Vocês ficam fazendo eu me lembrar de coisas ruins (risos)”, disse Abel, se referindo ao jogo em que o Fluminense foi derrotado por 2 a 1 pela equipe de Caxias do Sul.
 

Leia tudo sobre: Brasileirão 2011FluminenseAbel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG