Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Abandono de última hora e medo de "mico" marcam licitação do C13

Tida como favorita, Record não apresentou proposta. Vencedora, Rede TV! tinha outro valor caso houvesse concorrência

Marcel Rizzo e Paulo Passos, iG São Paulo |

Até a noite de quinta-feira, os dirigentes do Clube dos 13 estavam certos que a Record faria uma proposta para comprar os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2012, 2013 e 2014. A desistência, anunciada na manhã desta sexta-feira, surpreendeu e frustrou o presidente da entidade, Fábio Koff, e o diretor-executivo, Ataíde Gil Guerreiro. Sem a emissora, segunda colocada no Ibope, apenas a Rede TV! fez proposta e acabou vencendo a concorrência do C13, oferecendo R$ 516 milhões.

Da abertura do envelope da emissora ao anuncio do resultado para a imprensa foram mais de duas horas de reunião no prédio do C13 em São Paulo. O maior medo dos dirigentes era não ter nenhuma proposta para apresentar, o que transformaria a licitação num grande "mico" e colocaria em xeque o poder da entidade, que não conta com o apoio de metade do filiados. Veja como foi a cronologia das negociações que determinaram a venda para a Rede TV!:

Noite de quinta

Até então tida como favorita pelo próprio Clube dos 13 para levar os direitos de transmissão do Brasileiro, a Record decidiu à noite que não participaria da concorrência. A decisão, entretanto, não foi comunicada ao C13.

O medo da empresa era que, com o racha entre os times, mesmo vencendo a licitação, ela não conseguiria exibir os jogos. Dez clubes anunciaram que vão negociar em separado com as empresas

Madrugada

Horas após a decisão da Record, a Rede TV! ficou sabendo da desistência. Às pressas, o departamento de jornalismo da empresa planejou uma cobertura especial da abertura dos envelopes com as propostas.

A presença de repórteres da emissora para a transmissão ao vivo direto do prédio do C13 não estava prevista. Duas equipes da emissora foram enviadas ao local.

Manhã de sexta

Às 9h34, menos de meia hora antes da abertura dos envelopes, a Record divulgou uma nota anunciando que não participaria da concorrência. "Não há convicção de que a proposta vencedora tenha os direitos de transmissão dos jogos de todos os clubes”, dizia a carta da emissora.

A decisão surpreendeu o C13. “Para mim, ninguém deu satisfação. Fiquei sabendo através do assessor de imprensa hoje (sexta-feira). Até ontem (quinta-feira), eles afirmaram que mandariam proposta”, afirmou o diretor-executivo da entidade, Ataíde Gil Guerreiro. “Um executivo de lá (da Record) até mandou dizer que mandou um comunicado no meu email, mas não mandou, não. Olhei agora e não tinha nada”, completou.

Mesmo sabendo que não haveria concorrência, o emissário da Rede TV! foi à sede do C13 com duas propostas diferentes. “Sim, trouxemos dois envelopes. Eu precisava me garantir”, afirmou ao iG o diretor comercial da empresa, João Alberto Romboli.

Segundo Ataíde Gil Guerreiro, caso houvesse outra interessada a proposta da Rede TV! seria maior. “É claro, sem concorrência, eles deram o lance mínimo”, afirmou.

Na proposta, a emissora impôs algumas condições. O contrato só vale caso todos os 20 filiados do C13 assinem e permitam a exibição de seus jogos. Além disso, foi pedida a exclusão do item que pedia garantias bancárias ao vencedor da licitação.

O acerto final ocorreu minutos antes da entrevista coletiva de Fábio Koff por volta das 13 horas, quando o presidente da Rede TV!, Amilcare Dallevo Júnior, deu o “ok”, por telefone, direto de Paris.
 

Leia tudo sobre: Clube dos 13Rede TVRecordCampeonato Brasileiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG